Outros sites Cofina
Negocios em rede
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Notícia

O fenómeno do padel em Portugal

Modalidade tem crescido bastante em Portugal.

29 de Novembro de 2022 às 12:27
Nuno Nunes, Chief Sales Officer (CSO) do segmento B2B da Altice Portugal, mostrou o seu jogo
Nuno Nunes, Chief Sales Officer (CSO) do segmento B2B da Altice Portugal, mostrou o seu jogo

Depois de as seleções portuguesas femininas e masculinas conquistarem os melhores resultados de sempre no campeonato do mundo, é inegável que o padel já é um fenómeno a nível desportivo. "É difícil encontrar outra modalidade que tenha tão bons números não só em Portugal como no resto da Europa. Lançámos a Federação Portuguesa de Padel numa altura em que o padel era completamente desconhecido e, hoje, o seu sucesso é o reflexo do nosso trabalho de divulgação da modalidade", confirma Ricardo Oliveira.

 

Apesar de os primeiros campos de padel em Portugal surgirem na década de 90, só em 2003 é que esta modalidade começou a ganhar uma nova vida com a realização do primeiro evento de padel do país. Em 2008, após a construção de mais campos e a realização de uma edição do campeonato da Europa, o padel tornou-se uma tendência crescente. Desde então, o número de praticantes e courts tem crescido exponencialmente nos últimos dez anos.

 

Por ser um desporto fácil, divertido e social, estima-se que seja a modalidade com o maior crescimento no que diz respeito ao número de jogadores e clubes em Portugal. A nível nacional contabilizam-se mais de 200 mil praticantes e, até ao final do ano, mais de 300 clubes. A explicação é simples: o padel é das modalidades desportivas com mais capacidade de retenção de praticantes porque a grande maioria que joga pela primeira vez quer repetir.

 

Independentemente da estação do ano, diariamente juntam-se homens e mulheres de todas as idades para jogar padel pela primeira vez. Não só é um desporto gratificante desde o início como a evolução dos praticantes é muito rápida, tornando a experiência viciante. A par disso, a vertente social deste desporto — especialmente após os jogadores saírem do court — tem conquistado cada vez mais amigos, famílias e colegas de trabalho para dentro do campo.

 


O padel nas empresas nacionais

Conhecido por fomentar o espírito de equipa e proporcionar momentos de adrenalina, o padel tem tido uma autêntica explosão de praticantes entre os colaboradores das empresas de norte a sul do país. "O mundo do padel é um mundo incontornável neste momento. É uma modalidade transgeracional que tem crescido exponencialmente em Portugal e muitos colaboradores de empresas já a praticam. Tal como o golfe, que, para além do desporto em si, é um bom palco para fazer negócios, o padel também estabelece uma relação entre jogadores que serve para alavancar negócios entre as empresas", explica Luís Santana.

 

"Atualmente, a expressão da modalidade nas empresas portuguesas já é grande e difícil será encontrar uma empresa do mercado português da bolsa que não tenha colaboradores que joguem padel. Esta é uma excelente oportunidade de agregar esse corporate todo para que eles possam conviver uns com os outros e estabelecer parcerias", partilha Ricardo Oliveira, de raquete na mão. Motivos suficientes para homologar uma competição corporate que pretende pôr equipas formadas por colaboradores de diferentes empresas, frente a frente e, dessa forma, eleger a empresa nacional campeã de padel.

 

Assim, nasce a Altice Empresas Corporate Padel League by Negócios 2023 para desafiar as empresas nacionais a definirem o seu sucesso em campo. "A Altice Empresas Corporate Padel League é um evento desportivo que faz parte do ADN da Altice porque nós estamos a patrocinar e a promover o desporto há vários anos. Na Altice Empresas pautamos pela dinâmica e pela inovação e, de facto, o padel é um desporto dinâmico que inovou dentro dos desportos que se praticam em Portugal. Portanto, faz todo o sentido nós estarmos associados a este evento", conclui Nuno Nunes, da Altice Portugal.

Mais notícias