Outros sites Cofina
Negocios em rede
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Notícia

5G revoluciona acesso a cuidados de saúde

A tecnologia 5G tem o potencial para transformar a estrutura e a organização do setor da saúde, com consequências muito positivas para as organizações, para os profissionais e para os cidadãos.

07 de Julho de 2022 às 07:52

A tecnologia 5G tornou-se parte integral da visão de futuro da nossa sociedade e da nossa economia, que se quer mais ecológica, mais digital e mais resiliente às mudanças e desafios do futuro. A Comissão Europeia prevê que os 27 países da União Europeia invistam 400 mil milhões de euros no desenvolvimento do 5G até 2025. O Tribunal de Contas Europeu, em janeiro de 2022, estimou que a nova rede vai acrescentar um bilião de euros ao PIB europeu, entre 2021 e 2025.

 

O 5G não deve ser encarado pelas empresas e organizações como sendo "apenas" uma nova rede de comunicações. Mais do que integrar o 5G num roadmap tecnológico onde pode, com vantagem, substituir outros protocolos de comunicação sem fios (e.g. WiFi), as organizações devem considerar o 5G como uma tecnologia que potencia outras tecnologias para criar novas soluções. Neste contexto, existe já experiência e conhecimento técnico sobre o desenvolvimento de soluções que integram o 5G com tecnologias cloud, de sensorização e internet das coisas, analítica de vídeo, algoritmos, aplicações e cibersegurança.

5G potencia novas soluções de assistência médica à distância

As possibilidades acrescidas trazidas pelo 5G irão impactar praticamente todas as áreas da sociedade e setores da economia. O setor da saúde está na primeira linha com um enorme potencial de transformação, através de uma maior conectividade do ecossistema da saúde, uma melhor comunicação com os pacientes e maior segurança de pessoas e dados, assegurando uma assistência médica de excelência e a salvaguarda da vida dos pacientes, de forma ágil e sustentada.

 

O 5G vai contribuir para melhorar os serviços de saúde e criar novas soluções de assistência médica à distância, permitindo: monitorizar doenças em tempo real, em especial doenças crónicas, otimizar recursos ao nível do transporte de doentes, melhorar o apoio prestado durante o transporte, em especial na emergência médica, e dar acesso a cuidados e prestadores de saúde à distância, sem necessidade de deslocação.

 

Entre as aplicações práticas já testadas, e com grande potencial, estão as consultas de telemedicina com procedimentos simples remotos executados com mais qualidade e de forma mais personalizada. O acompanhamento de pacientes em ambulatório, de forma permanente, com acesso imediato aos seus dados, e a cirurgia robotizada com a participação remota de equipas médicas especializadas em ambiente colaborativo com as equipas em salas de operações são também já uma realidade.

 

Fundação Champalimaud e Altice fazem história

Um bom exemplo desta última aplicação ocorreu no dia 5 de Maio, quando a Altice Portugal, a Fundação Champalimaud e a operadora Movistar fizeram história ao realizar a primeira cirurgia de cancro da mama com recurso a tecnologia 5G. As valências da 5.ª geração móvel – velocidade, menor latência, inteligência e fiabilidade – reduziram a distância de 900 kms entre Lisboa e Saragoça a uma questão de milissegundos e fizeram com que o cirurgião da Unidade de Mama do Centro Clínico Champalimaud, Pedro Gouveia, estivesse em contato direto audiovisual permanente e em tempo real com o cirurgião espanhol da mesma unidade, Rogelio Andrés-Luna. Esta cirurgia inédita, com supervisão remota por um segundo cirurgião, recorreu às vantagens da realidade aumentada e do 5G, asseguradas em Portugal pela tecnologia da Altice Labs (laboratório de inovação e I&D da Altice Portugal) e em Espanha pela Movistar.

Em exemplos como este, juntam-se ao 5G outras tecnologias como a inteligência artificial, big data, realidade virtual, realidade aumentada, machine learning, dispositivos wearables ou internet das coisas. São estes exemplos concretos que já estão a mudar o setor da saúde e que vão fazer parte do futuro, desde a interação com os profissionais de saúde ao tratamento dos pacientes.

Nos últimos cinco anos a Altice realizou em Portugal um investimento forte em infraestruturas, assegurando o acesso a fibra ótica em mais de seis milhões de casas e empresas. Esta fibra ótica, aliada à crescente cobertura do 5G, dá a Portugal a conectividade que a coloca no mapa da inovação a nível mundial e contribui para um país a uma só velocidade, agnóstico a assimetrias regionais e à densidade populacional.

5G impulsiona expansão da telemedicina Medigraf é uma solução de telemedicina e telediagnóstico à distância da Altice Empresas, que permite manter um ambiente colaborativo entre especialistas, acompanhar exames médicos e fazer diagnósticos remotamente. Com o 5G, a solução Medigraf vem permitir a partilha imediata de informação, com a transmissão de dados, exames e imagens médicas em tempo real, melhorando o acesso e a qualidade dos cuidados prestados. A solução viabiliza uma melhor assistência em qualquer local, garantindo maior segurança e fiabilidade na realização de teleconsultas e exames de diagnóstico em tempo real, inclusive em viaturas de emergência. Permite igualmente a realização de teleconsultas em comunidades remotas.
Mais notícias