Outros sites Cofina
Negocios em rede
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Notícia

Investir com urgência na gestão inteligente de energia

As empresas portuguesas enfrentam uma escalada dos preços na energia, o que torna urgente o investimento na eficiência energética e nas energias alternativas. Uma nova geração de soluções tecnológicas pode ajudar.

24 de Novembro de 2022 às 11:41

Os dados do Eurostat para a primeira metade de 2022, divulgados em outubro, contabilizam aumentos muito significativos no preço da energia pago pelas empresas. Em Portugal, esses aumentos foram de cerca de 18% na eletricidade e 200% no gás, face ao período homólogo.

Este aumento do custo da energia em 2022 foi muito acelerado pela instabilidade geopolítica, nomeadamente pela guerra na Ucrânia. No entanto, esta subida dos custos da energia já vinha de 2021, impulsionada sobretudo pela rápida reabertura das economias a seguir à pandemia, pela instabilidade nas cadeias de abastecimento e pelo impacto da crise climática (sobretudo períodos de seca prolongada) em diversos sistemas de produção de energia.

 

Eletricidade sobe 18% e gás aumenta 200% no primeiro semestre

As empresas portuguesas mostram já uma grande preocupação relativamente ao aumento dos custos da energia, como resulta dos dados de um inquérito promovido pela Associação Empresarial de Portugal (AEP) junto de 1.020 empresas. Os resultados, divulgados em setembro, referem que cerca de 40% das empresas registaram aumentos superiores a 200% no gás natural. Dos inquiridos, 16,6% registaram aumentos superiores a 200% na eletricidade e 60% registaram aumentos superiores a 20% nos combustíveis.


Segundo os dados da AEP, os custos da energia representam até 20% dos custos operacionais para metade das empresas e entre 20% e 40% dos custos para cerca de um terço dos inquiridos. As empresas afirmam considerar agora a redução da atividade, a modificação das gamas de produtos, a diminuição do investimento e mesmo, em alguns casos, o recurso ao "lay-off" e ao encerramento, parcial ou total, de unidades de produção, em resposta a esta crise.

No entanto, existem formas de mitigar o impacto do custo da energia na atividade das empresas, através de investimentos na eficiência energética e da aposta em energias alternativas.

 

Ganhos imediatos com alteração de processos e comportamentos

De forma imediata, as empresas podem adotar medidas e comportamentos que poupam energia, cortando nos custos e beneficiando o ambiente. Começando pela utilização criteriosa da iluminação, aproveitando melhor a luz solar e substituindo as lâmpadas antigas.

Noutra vertente, ao adotar uma utilização mais criteriosa do ar condicionado e da ventilação, acompanhando com medidas de insolação térmica. Também no que diz respeito aos equipamentos, as empresas podem ir para opções mais eficientes aquando da aquisição de novos equipamentos, configurar os equipamentos existentes para gastarem menos e desligá-los sempre que não são necessários. Estes processos deverão passar a fazer parte das rotinas das empresas.


Numa perspetiva mais de médio e longo prazo, com um investimento inteligente em tecnologia é possível obter poupanças muito consideráveis na fatura energética. Com recurso, por exemplo, a softwares de gestão de energia em edifícios, a sistemas de iluminação e climatização inteligentes, a sensores de movimento, lâmpadas LED ou optando por sistemas na nuvem.

 

Tecnologia traz poupanças significativas

Na dimensão da eficiência energética, a otimização do consumo da empresa pode ser potenciada por soluções tecnológicas que permitem identificar fontes de consumo, bem como analisar, controlar e otimizar todos os consumos de energia dos equipamentos, infraestruturas, frotas e mesmo sistemas de produção de energia solar.


Até há pouco tempo, a poupança energética era um tema que tinha de ser lembrado e incutido na estratégia das empresas. Hoje em dia, para muitas empresas, este é já um imperativo de sobrevivência e uma condição de competitividade. A boa noticia é que há, para a grande maioria das empresas, espaço para, com os comportamentos, as políticas e os investimentos certos, mitigar de forma significativa o impacto da atual escalada de preços da energia.

Gerir a energia para ganhar competitividade Uma gestão eficiente da energia gera poupanças significativas, reduz o desperdício e torna as instalações, equipamentos e frotas mais sustentáveis. A Altice Empresas disponibiliza soluções que ajudam as empresas a ultrapassar os atuais desafios energéticos, tornando-as mais competitivas.
A solução de Eficiência Energética permite analisar, controlar, otimizar e poupar nos consumos de energia elétrica dos equipamentos. Permite ainda obter informação detalhada de custos por quadro e por circuito elétrico, garantindo assim uma maior eficiência operacional e maior poupança (cerca de 20% na fatura de energia).
Se a utilização de painéis fotovoltaicos permite não só uma poupança no consumo de energia, mas também poupar o ambiente, a solução de Gestão de Energia Solar da Altice Empresas permite obter até mais 25% de energia elétrica relativamente a instalações convencionais.
Para frotas de carros elétricos e híbridos, a solução de Carregamento de Veículos Elétricos permite ter o carregador ideal e ainda efetuar a gestão remota de todos os pontos de carregamento de uma empresa.
Mais notícias