BFF Banking Group Fatura eletrónica moderniza administração pública

Fatura eletrónica moderniza administração pública

“A fatura eletrónica vai simplificar e agilizar processos”, garante Nuno Francisco, head of country Portugal do BFF Banking Group. Calcula-se uma poupança de 80% só nos custos de transmissão e tratamento da informação.
Fatura eletrónica moderniza administração pública
Nuno Francisco, head of country Portugal do BFF Banking Group

"A faturação eletrónica representa uma oportunidade para a modernização da administração pública tanto no cumprimento de processos mais standard no processamento das faturas, como na evolução tecnológica", refere Nuno Francisco, head of country Portugal do BFF Banking Group, cuja atividade se baseia na compra de créditos sobre entidades públicas na antevisão da Conferência Faturação Eletrónica nos Contratos Públicos, que se realiza a 23 de outubro de 2019 pelas 9h30 horas, na sala Fernando Pessoa do Centro Cultural de Belém.

"A fatura eletrónica vai simplificar e agilizar processos", garante Nuno Francisco. Calcula-se uma poupança de 80% só nos custos de transmissão e tratamento da informação. A certeza de receção da fatura pela contraparte e a existência de um arquivo de formato eletrónico, vai reduzir de uma forma significativa o trabalho manual que ainda hoje se pratica.

Sublinha a importância do arquivo de formato eletrónico a dez anos que permite o controlo de todas as faturas emitidas, terminando com o extravio de faturas que por vezes acontece na administração pública, sobretudo quando há extinção ou fusão de organismos.

 

Modelo da fatura

É um processo que resulta da transposição da diretiva n.º 2014/55/UE. Em Portugal desenvolveu-se com a revisão do Código de Contratação Pública que estipulou o uso da fatura eletrónica, a partir 18 de Abril de 2019, para os serviços da administração direta do Estado e institutos públicos e, a partir de 18 de abril de 2020, para as restantes entidades públicas, como regiões autónomas, autarquias locais, Banco de Portugal, fundações e associações públicas.

Com o decreto-lei n.º 123/2018, as grandes empresas ficaram obrigadas a emitir documentos de faturação eletrónica a partir de 18 de abril de 2020. Em Setembro de 2019, surgiu a portaria com o modelo com as normas técnicas e os campos para os documentos de faturação eletrónica.

O processo em Portugal está mais atrasado do que na maior parte dos parceiros europeus, sublinha Nuno Francisco. Refere que em Espanha, "onde este sistema já está implantado, aproveitaram toda a informação que este processo vai gerar para criar uma plataforma única, onde qualquer entidade, que fatura para uma entidade pública ou o Estado, pode verificar a situação das faturas: se foi recebida, conferida, está para pagamento".

O BFF Banking Group atua em Portugal em 2014 e passou a sucursal bancária em 2018. A base de clientes tem sido a indústria farmacêutica e de dispositivos médicos, mas quer diversificar o negócio com as empresas que são fornecedoras de entidades públicas, na área de gestão de segurança, catering e facility management, utilities, entre outras.

O negócio nasceu em 1985 em Itália para comprar a dívida dos serviços públicos de saúde à indústria farmacêutica. . O grupo está cotado na Bolsa de Milão, tem 4,7 biliões de volume consolidado de novo negocio do Grupo, está em nove países e 34% de créditos líquidos a clientes já ocorrem fora de Itália. Em Portugal o plano de negócios a três anos prevê um crescimento de 10% ao ano em termos de volume de negócios em Portugal.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI