Outros sites Cofina
Negocios em rede
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Notícia

CorPower Ocean abraça a energia das ondas

Contra ventos e marés, a empresa sueca disponibiliza uma tecnologia robusta, capaz de gerar energia a partir do movimento previsível das ondas. Portugal já tem o seu primeiro piloto na área.

22 de Março de 2021 às 15:07

Utilizar o movimento das ondas para gerar energia. Eis a premissa da CorPower Ocean que, há mais de 40 anos, tem vindo a trabalhar e a pesquisar neste campo, dando corpo a uma nova forma de energia renovável. E assim, a empresa coloca também no mercado uma renovada classe de conversores de energia das ondas de alta eficiência, permitindo a recolha e o armazenamento eficientes e muito económicos da eletricidade gerada pelas ondas do mar.

 

 

Com sede em Estocolmo, na Suécia, e escritórios na Noruega, Escócia e em Portugal, a CorPower conta com suporte em toda a Europa e parceiros ou apoios financeiros de entidades como a EIT InnoEnergy, a Comissão Europeia, a Agência Sueca de Energia, o AICEP Global (Norte2020), a Wave Energy Scotland ou o Midroc New Technology. Entre os seus utilizadores estão nomes como a Iberdrola, a EDP e a Simply Blue Energy, que estiveram já envolvidos em diferentes fases de desenvolvimento de projetos para garantir que o produto atende todas as necessidades dos seus clientes.

O objetivo da CorPower passa por disponibilizar produtos WEC certificados e com garantia no mercado, permitindo que os seus clientes tirem partido da energia das ondas.

 

 

A energia inteligente das ondas oceânicas

 

 

Para concretizar estes desígnios, desde 2012 que a equipa de especialistas da CorPower Ocean se tem dedicado ao desenvolvimento de um conversor de energia das ondas (WEC) resistente e robusto, capaz de "enfrentar" as condições marítimas mais adversas. Em Portugal, a empresa sueca participa num projeto no Alto Minho, em Viana do Castelo, o HiWave-5, considerado pioneiro na área e que visa o desenvolvimento de conversores de energia das ondas. A CorPower assegurou aqui um investimento de 7,3 milhões de euros, tendo juntado as autoridades portuguesas à Agência de Energia sueca, EIT InnoEnergy, e a investidores privados. O projeto HiWave-5 visa transformar a tecnologia de ondas da CorPower numa oferta de produto financiável até 2024, provando a capacidade de sobrevivência, desempenho e economia de uma gama de Conversores de Energia das Ondas (WEC – Wave Energy Converters) ligados em rede. Foi concebido para desbloquear o financiamento de projetos renováveis tradicionais para posteriores projetos de cariz comercial desenvolvidos pelos clientes da empresa.

 

 

O investimento irá permitir a criação de um centro de energia das ondas de classe mundial em Viana do Castelo, incluindo instalações para investigação e desenvolvimento, fabrico e serviços. As receitas serão utilizadas para demonstrar os primeiros WEC em escala comercial no seio do projeto emblemático da CorPower, HiWave-5, bem como para o desenvolvimento a longo prazo da capacidade de fornecimento e serviços dos parques de energia das ondas comerciais. Segundo Patrik Möller, CEO da CorPower Ocean, a decisão de financiamento reafirma o empenho de Portugal no setor da energia oceânica.

 

 

Já Miguel Silva, gerente nacional da CorPower Ocean, acredita que 2021 "vai ser um ano crucial à medida que encetamos a demonstração Hi-Wave-5, abordando os desafios fundamentais que dificultaram a energia das ondas no passado, designadamente a capacidade de sobreviver a tempestades e a relação custo-energia". Este responsável defende que "a energia das ondas está a atingir a maturidade, com capacidade de competir com as fontes de energia renováveis estabelecidas na próxima década".

 

 

Ir além do óbvio

 

 

E para quem pensa que o aproveitamento da energia das ondas é algo pouco convencional, a CorPower deixa o exemplo do seu trabalho. Se é bem certo que, ao longo dos tempos, os dispositivos utilizados foram sucumbindo às tempestades e à força das marés, ou acabavam por não produzir eletricidade suficiente para os tornar viáveis, é certo que tudo mudou.

 

 

A CorPower enfrentou ambos os desafios e tem vindo a fazer-lhes frente, quer tirando partido de uma nova tecnologia para proteger os seus dispositivos, tornando-os cada vez mais resistentes – com tecnologia semelhante à das turbinas eólicas, em que as lâminas se inclinam para proteger contra rotações excessivas em condições adversas –, quer pelo desenvolvimento de tecnologia avançada de controlo. Este tipo de tecnologia aumenta fortemente a resposta a ondas regulares em termos de movimento e acaba por ter maior capacidade para capturar energia. Nesse sentido, os dispositivos da empresa sueca conseguem produzir cinco vezes mais eletricidade por tonelada do que qualquer outra tecnologia de ondas conhecida, gerando, em média, 10 Mwh por tonelada de equipamento instalado no oceano.

 

 

O que torna a tecnologia CorPower única?

 

 

O conversor de energia de ondas CorPower (WEC) produz cinco vezes mais eletricidade por tonelada (> 10 MWh / t) do que qualquer outra tecnologia de onda conhecida, combinando:

 

 

Capacidade de sobrevivência da tempestade;

E, captação de potência fortemente amplificada em condições regulares de mar.

Mais notícias