Formação de Executivos 2018 Gestão e digital dividem palco nas escolas de negócios

Gestão e digital dividem palco nas escolas de negócios

As áreas de gestão mais tradicionais continuam a estar entre as principais eleitas dos executivos que procuram escolas de negócios para complementar a sua formação de base, ou ganhar competências.
Gestão e digital dividem palco nas escolas de negócios

Esta procura reflecte a necessidade dos profissionais, independentemente da sua área de formação e função desempenhada, sentirem que precisam de ter competências de gestão", defende Ana Côrte-Real, "associate dean" da Católica Porto Business School. "Esta tendência provoca, também, um incremento dos Executive Masters Sectoriais, destacando-se a crescente procura da gestão na saúde", continua a mesma responsável.

Em áreas mais especializadas temas como finanças, fiscalidade ou gestão de projetos mantêm também um nível de procura estável e destacado, tal como o marketing. Aqui é de referir a procura crescente por formação na área do marketing digital.

De um modo geral, nos temas ligados "ao campo digital tem-se revelado um interesse crescente", reconhece Paulo Bento, presidente do INDEG-ISTCE Executive Education, uma visão que é também partilhada por José Veríssimo, professor associado e responsável de Marketing e relações externas do ISEG.

"As áreas mais dinâmicas neste momento são tudo o que tem a ver com o digital e a inovação. Outra menos recente tem a ver com a área de ‘soft skills’." No que se refere às "soft skills" "o que se está a fazer diferente hoje não é tanto trabalhar o tema, mas as metodologias", defende o responsável. As fórmulas estão a ser alteradas e o interesse dos candidatos tem-se intensificado.




pub