Outros sites Cofina
Negocios em rede
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Notícia

Perfeitamente alinhados com as empresas

Porto Business School aposta em professores de excelência para os seus programas - o Magellan MBA e o MBA Executivo - de modo a responder às reais necessidades das organizações.

23 de Março de 2020 às 11:30
  • ...

A Porto Business School (PBS) tem, atualmente, dois programas de MBA – o The Magellan MBA, um programa internacional, em regime full-time, internacional, e o MBA Executivo, um programa em formato flexível, conciliável com o projeto profissional.

 

Patrícia Teixeira Lopes, associate dean da Porto Business School, explica que os dois programas de MBA da Porto Business School – o MBA Executivo e o The Magellan MBA – são acreditados internacionalmente pela European Foundation for Management Development (EPAS/EFMD) e pela Association of MBAs (AMBA), integrando assim um grupo restrito de 200 das melhores escolas de negócio internacionais. O MBA Executivo da Porto Business School foi considerado um dos melhores programas de MBA Executivo da Europa pelo Financial Times, em 2019.

 

Em concreto, o The Magellan MBA é um programa internacional, full-time, direcionado para profissionais com um mínimo de três anos de experiência que assumem uma vontade clara de mudança de carreira para assumirem funções de crescente responsabilidade no mundo da gestão. De acordo com o recente Eduniversal Best Masters ranking 2019, o The Magellan MBA está entre os melhores programas de full-time das escolas de negócio da Europa Ocidental.

 

Já o MBA Executivo é um programa avançado em gestão empresarial, cujo objetivo central é o da criação e atualização de competências e conhecimentos nas áreas de direção de empresas. Foi desenhado para responder às necessidades dos executivos, permitindo a conciliação entre a vida pessoal e profissional com a exigência de uma valorização de excelência e a obtenção de uma nova e atualizada visão da gestão, em horário compatível com a permanência na empresa.

 

Todos os anos existem cerca de 100 participantes, nos dois programas. As candidaturas aos programas decorrem em três fases – a 1ª, que terminou a 6 de fevereiro; a 2ª fase, que decorre até 4 de maio; e a 3ª fase, aberta até 6 de julho.

 

Os docentes

 

O facto de não haver um corpo docente residente, ao contrário do que acontece na maioria das escolas, é um desafio, mas, ao mesmo tempo, confere a liberdade e a responsabilidade de procurar os melhores.

 

Pela sua génese (a Porto Business é o exemplo de uma joint-venture de sucesso entre algumas das maiores empresas em Portugal e a Universidade do Porto), há um grande alinhamento entre a missão da Porto Business School e as reais necessidades das empresas. Assim, ao desenhar os programas, tenta-se encontrar um equilíbrio no mix de professores da Universidade do Porto, que garantem o rigor e o conhecimento interdisciplinar, tanto no ensino como na investigação.

 

Professores com forte ligação às empresas e executivos experientes, que trazem a relevância prática e promovem a aprendizagem experiencial junto dos alunos, expondo-os a novos desafios de negócios, às melhores práticas da indústria, às novas tendências e modelos de negócio inovadores.

 

Por último, e até pela rede de parcerias que existe com escolas de negócios internacionais de topo, a PBS recorre aos professores destas escolas. Estes permitem reforçar a visão global da sua formação e proporcionam uma oportunidade para os participantes dos programas desenvolverem competências interculturais, através de experiências com professores, organizações e contextos de negócio globais.

 

Programas adaptados ao mercado

 

Ao longo do tempo (mais de 30 anos de história), os programas de MBA foram-se ajustando ao mercado. A título de exemplo, de há alguns anos a esta parte foi introduzido o tema da inovação e empreendedorismo, através de disciplinas específicas. Há dois anos, foi reforçada a componente da inovação, com a reformulação da semana internacional, agora só dedicada ao tema de Business Innovation, e decorre na Haas Business School, na Universidade de Berkeley, em S. Francisco, o epicentro dos ecossistemas de inovação do mundo.

 

Outro exemplo da capacidade de adaptação às necessidades do mercado é o da criação de um novo track internacional opcional, para a edição de 2020-2021. Na próxima edição haverá a possibilidade de os participantes poderem adicionar duas experiências imersivas à sua jornada – uma semana dedicada ao tema da logística e do supply chain no MIT, um centro de excelência nesta área, e uma semana dedicada aos temas da negociação e do "doing business", na China. Esta nova experiência acresce à semana na Universidade de Berkeley, na Califórnia, que integrava já o currículo do programa e é dedicada ao tema da inovação.  A propósito da experiência internacional, há mais de 15 anos que os MBA da escola de negócios do Porto incluem uma semana internacional no seu currículo. O Instituto de Empresa, em Madrid, McCombs School of Business – Texas Austin University, nos EUA, e a também norte-americana Cornell Samuel Curtis Johnson College of Business são exemplos de escolas parceiras da Porto Business School.

 

No que diz respeito ao perfil dos participantes dos MBA da Porto Business School é muito heterogéneo. No caso do MBA Executivo, os participantes têm, em média, 12 anos de experiência profissional. A maioria – cerca de 45% – tem como background académico as áreas de engenharia, mas já exerce, na maioria dos casos, funções de gestão. No setor profissional, a turma está distribuída entre o retalho e bens de consumo, transportes, commodities, consultoria, banca, indústria e público.

 

Os milhares de executivos mostram a qualidade da escola

 

Quanto aos rankings, funcionam como uma certificação de qualidade. São um sinal de qualidade do que a escola faz, mas não a demonstração da qualidade. No caso da Porto Business School, os mais de 30 anos de experiência e os milhares de executivos que já por lá passaram são ilustrativos da qualidade. A PBS está nos rankings do Financial Times de forma constante, desde 2011. O impacto desta presença reflete-se, sobretudo, na procura por parte de alunos internacionais.

Mais notícias