PME 2018 IAPMEI: o parceiro das empresas

IAPMEI: o parceiro das empresas

Organismo tem um papel estratégico e operacional de apoio às PME e ao crescimento. Financiamento, iniciativas ou programas estão ao serviço dos empresários.
IAPMEI: o parceiro das empresas

O IAPMEI tem uma função fundamental no que diz respeito ao apoio às PME nacionais. "Um papel estratégico e um papel operacional", afirma Miguel Sá Pinto, vogal do Conselho do IAPMEI - Agência para a Competitividade e Inovação. A perspectiva estratégica centra-se no "financiamento para reforço e aumento da competitividade, capacidade de inovação e internacionalização, intensificando a sua proximidade às empresas, segundo dois vectores".

 

São eles a cooperação, com a rede de participadas – Garantia Mútua, Portugal Ventures, PME Investimentos, Centros Tecnológicos e Centros de Conhecimento –, operadores de proximidade – municípios, associações empresariais, rede de incubadoras – e outros organismos públicos.

 

O segundo vector, prossegue o responsável do IAPMEI, é uma abordagem multicanal que permita complementar os serviços do canal físico com o canal online para chegar mais perto, a mais empresas e mais rápido.

 

No que diz respeito à perspectiva operacional está focada em quatro grandes áreas. Instrumentos financeiros, destacando-se a gestão de projectos do Sistema de Incentivos do PT2020 e Linhas de Financiamento. Empreendedorismo, com ênfase no apoio às startups. Cooperação e Competitividade, com prioridade ao programa Interface à Enterprise Europe Network. Indústria, com foco no licenciamento industrial, no Sistema da Indústria Responsável (SIR) e na implementação e alargamento da Rede Espaço Empresa.

 

A forma prática de ajudar as PME

 

O IAPMEI pode auxiliar as PME nacionais de várias formas e com diferentes instrumentos, dependendo do estágio, da dimensão e do sector. Miguel Sá Pinto dá três exemplos na área financeira. Para uma percentagem significativa de PME, é fundamental reduzir o endividamento e melhorar capitais para crescer de forma sustentável. "Com o financiamento do fundo de maneio em projectos de investimento com apoio do Portugal 2020 através do Programa Capitalizar, conferiu-se uma maior estabilidade ao passivo das empresas permitindo que o seu reembolso ocorra de uma forma mais gradual e compatível com a sua capacidade financeira".

 

Por outro lado, o IAPMEI tem iniciativas como o Mecanismo de Alerta Precoce, que pretende "identificar e sinalizar ao conjunto das Micro e PME, em ambiente de absoluta confidencialidade, a ocorrência de fragilidades económicas e financeiras que possam colocar em causa a respectiva viabilidade empresarial".

 

Mais recentemente, foi criado o Mediador de Recuperação de Empresas. Esta actividade vai assumir um papel relevante na "facilitação e viabilização de operações no quadro do Regime Extrajudicial de Recuperação de Empresas, plataforma estruturada através da qual um devedor que se encontre numa situação económica difícil ou de insolvência iminente poderá encetar negociações com todos ou alguns dos seus credores com vista a alcançar a sua recuperação".




PME Líder e PME Excelência

O estatuto PME Líder e PME Excelência são selos de reputação de empresas criados pelo IAPMEI para distinguir os bons desempenhos das PME nacionais.

Sobre as vantagens que as empresas que são distinguidas têm com o estatuto PME Líder e PME Excelência, Miguel Sá Pinto responde que se trata de um reconhecimento que "tem efeitos importantes no acesso a determinados instrumentos financeiros mas também na imagem e gestão da relação com diversos stakeholders". Quando se fala de PME Excelência, fala-se "do segmento das melhores empresas do grupo das PME Líder e da referência ao nível da performance e equilíbrio financeiro, o que lhes permite melhores condições no acesso a financiamento".

"São empresas que aliam ao desempenho e à solidez financeira, a qualidade da gestão. Que apresentam os melhores níveis de rating atribuídos pelos bancos e que são reconhecidos por todas as entidades parceiras do projecto: o IAPMEI, o Turismo de Portugal, e onze parceiros da banca", explica.