Outros sites Cofina
Negocios em rede
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Notícia

Inovação é o motor para a mudança

No Ministério da Agricultura, a inovação é assumida como um motor que garantirá a competitividade da agricultura num contexto de resiliência e de recuperação económica.

18 de Fevereiro de 2021 às 08:55
Maria do Céu Antunes, ministra da Agricultura
Maria do Céu Antunes, ministra da Agricultura
  • ...

Os setores agrícola e agroalimentar não escaparam às disrupções causadas pela pandemia, mas mesmo perante todas as dificuldades mostraram ser capazes de se adaptar, inovar e responder positivamente aos desafios.

Numa intervenção breve, no âmbito da 7ª edição do Prémio Empreendedorismo e Inovação do Crédito Agrícola, Maria do Céu Antunes, ministra da Agricultura, saudou o apoio do banco aos agricultores e a forma como têm incentivado o desenvolvimento das suas intervenções, mas afirma que no Ministério da Agricultura a inovação também está a ser assumida como um motor para ter uma agricultura mais competitiva e mais inovadora num contexto de resiliência e de recuperação económica que está a ser defendido pela União Europeia.

"Quisemos estar desde o primeiro momento ao lado dos nossos agricultores acompanhando a situação e colocando intervenções no terreno, criando, desde logo, condições para que nada faltasse aos agricultores para poderem corresponder aos desafios, nem aos cidadãos, garantindo que nada faltasse na mesa dos portugueses", admitiu Maria do Céu Antunes.

 

Agricultores mais preparados

Segundo a ministra da Agricultura, o esforço dos agricultores e as medidas implementadas pela tutela com base na Política Agrícola Comum foram determinantes para manter os setores agrícola e agroalimentar em produção, e hoje é possível dizer que os agricultores estão mais preparados para reagir e desta forma suportarem uma agricultura mais eficiente, mais sustentável, com explorações agrícolas mais viáveis, que permite chegar com alimentos ao consumidor a preços justos e acessíveis. Sem esquecer os desafios que surgiram por via da pandemia, Maria do Céu Antunes relembrou também o grande desafio que é a viagem para a agricultura circular.

"Queremos que a agricultura seja mais inclusiva e reforce o papel da biodiversidade, da gestão e do respeito pelos recursos naturais, para que se implemente uma cadeia de valor mais competitiva e que crie mais rendimento."


Com a agenda de inovação Terra Futura, o Ministério quer fazer crescer a agricultura, inovando-a para entregar à próxima geração.

 

93 milhões para a sustentabilidade

Assim, o Governo tem previsto alocar 93 milhões de euros do plano de recuperação e resiliência para suportar a rede de inovação que trabalhe com todos os atores do território. Será esta inovação e digitalização dos setores agrícola e agroalimentar que conduzirá ao uso eficiente dos recursos naturais, ao aumento da produção e, consequentemente, do rendimento.

"Temos um papel determinante para os objetivos do rendimento, do acesso aos alimentos e da promoção da neutralidade carbónica entre os agricultores", assumiu a ministra.

"Queremos que a agricultura seja mais inclusiva e reforce o papel da biodiversidade, da gestão e do respeito pelos recursos naturais, para que se implemente uma cadeia de valor mais competitiva e que crie mais rendimento." Maria do Céu Antunes, ministra da Agricultura
Mais notícias