Outros sites Cofina
Negocios em rede
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Notícia

Sublime Comporta: a marca de um grupo

Hoje, os negócios turísticos e imobiliários na Comporta, e mais recentemente em Lisboa, constituem o grupo Sublime Hotels, em que Gonçalo Pessoa e Patrícia Trigo detêm uma participação e o restante capital é da Laje Capital, uma sociedade de investimento com foco no imobiliário, hotelaria e energias renováveis.

19 de Dezembro de 2022 às 10:33
Sublime Comporta
Sublime Comporta

O Sublime é uma marca que, para além de representar a hotelaria, tem vários outlets de restauração não só aqui como em Lisboa com o Sublime Lisboa. Desenvolvemos uma linha de produtos com produtores locais da região, como os vinhos, os azeites, o gin e outros produtos locais, o que ajuda no conceito "farm to table" que temos nos nossos restaurantes como "Sem Porta, Food Circle, Tasca da Comporta, Botânico Bar e Sublime Comporta Beach Club", disse Alexandra Henriques, diretora de marketing e comunicação.

 

A história do Sublime iniciou-se em 2004 quando Gonçalo Pessoa, que também é ex-piloto da TAP, e Patrícia Trigo compraram 17 hectares na Comporta com apoio da família e da banca. Como revelou numa entrevista à Forbes Portugal, a ideia de Gonçalo Pessoa era construir uma casa de férias para a família, mas aperceberam-se da oportunidade de negócio e transformaram o projeto num pequeno hotel de charme, tendo aberto em 2014 com 14 quartos.

 

Mas os planos não pararam. Foi assim que nasceu o Hotel Sublime Comporta, que, com o apoio de fundos comunitários, em setembro de 2015, lançou o projeto de construção de 22 vilas, que foram vendidas, mas são rentabilizadas quando os seus proprietários não estão alojados, e aumentar o número de quartos.

 

Os projetos não pararam com as Bio-Pool Suites, em 2019, o investimento na aquisição, profunda remodelação e inauguração, na praia do Carvalhal, no verão de 2020, o Sublime Comporta Beach Club, que tem restaurante, bar de praia e área de praia, que funciona todo o ano. O espaço tem capacidade para até 150 pessoas.

 

Mais Comporta e Lisboa
Hoje, o empreendimento na Comporta é composto pelo Hotel Sublime Comporta, hotel-boutique de 5 estrelas com 23 quartos e suites, e 22 vilas de dois a cinco quartos. Cada vila tem uma piscina privativa, uma lareira e zonas exteriores extensas. Entre as muitas comodidades disponíveis para todos os hóspedes estão um spa com banho turco e sauna, três restaurantes, quatro piscinas (incluindo uma piscina interior aquecida e uma piscina exterior para crianças), um ginásio, um pavilhão de ioga, campos de ténis e padel, um jardim florestal e um pomar. Destaque para o jardim orgânico que é composto por mais de 300 variedades diferentes de ervas aromáticas, legumes e flores comestíveis.

 

Iniciou ainda a construção e comercialização de 43 novas vilas junto ao projeto original num espaço de 57 hectares, que é o Sublime Comporta Villas. Seguiu-se, em 2022, a abertura do Hotel Sublime Lisboa, um boutique hotel, nas Amoreiras em Lisboa, com 15 quartos e o restaurante Davvero.

 

"O Sublime, além de ser os hotéis e os restaurantes, é muito mais do que isso, porque desde que o Sublime surgiu nesta zona teve um papel muito importante no desenvolvimento económico na zona e também no desenvolvimento na fixação local de residentes", refere Alexandra Henriques.

 

Hoje, estes ativos fazem parte do grupo Sublime Hotels em que Gonçalo Pessoa e Patrícia Trigo detêm uma participação e o restante do capital é da Laje Capital, uma sociedade de investimento com foco no imobiliário, hotelaria e energias renováveis. Como diz Alexandra Henriques, "o Sublime é feito de produtos, de hotéis, de restaurantes, mas acima de tudo é feito por pessoas, porque as equipas e as pessoas acabam por ser o mais importante".

Prémio Portugal Inspirador Categoria: Turismo e Serviços PME
Vencedor: Sublime Comporta

2021 Volume de negócios: 2,6 milhões de euros
Resultados líquidos: 0,5 milhões de euros
Mais notícias