Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Construir uma ponte financeira com a Ásia

O Bison Bank pretende ter, em 2022, cerca de 60% do seu negócio com origem no mercado asiático. Para tal, conta com o escritório de representação em Hong Kong e com a experiência do accionista no mercado asiático, nomeadamente nas áreas de wealth management e de banca de investimento.

Negócios 06 de Março de 2020 às 09:58
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O Bison Bank está vocacionado para a prestação de serviços de wealth management, banco depositário e custódia e banca de investimento. O banco aparece no mercado nacional com a aquisição do Banif – Banco de Investimento (BBI) pela Bison Capital Financial Holdings Limited (Bison Financial), empresa que por sua vez é detida pela Bison Capital Holding Company Limited (Bison), baseada em Hong Kong e com forte presença na China, na Europa e em África.

Os recursos que a Bison detém vão permitir que o banco potencie uma rede sólida e distinta de conhecimentos, que, entre outros, dará possibilidade aos seus clientes de beneficiarem de uma plataforma de oportunidades de investimento nos mais variados países. O banco irá assim servir como ponte financeira entre a Ásia, a Europa e países de língua portuguesa.


António Henriques, administrador executivo do Bison Bank, explica que as áreas de negócio são servidas através de dois canais alternativos, um em Portugal, através da sede, e outro em Hong Kong, através de um escritório de representação que se encontra em fase final de constituição.


A ligação intercontinental, entre o mercado asiático e o mercado internacional, por via do apoio aos clientes asiáticos interessados em investir e expandir a atividade internacionalmente, bem como aos investidores internacionais interessados no investimento na Ásia, é o grande fator diferenciador do Bison Bank face às restantes entidades financeiras em Portugal.


O administrador refere que em 2022 querem ter um "mix" de negócio com cerca de 60% a ter origem na Ásia. Hoje, o banco vive quase exclusivamente de negócio originado em Portugal. Nesse pressuposto, o grande objetivo do Bison Bank é "a construção de uma ponte com a Ásia muito determinada pelo facto de possuirmos um acionista único baseado em Hong Kong."


António Henriques diz que "seria impensável ousar desenvolver um banco em Portugal com a ambição de ter 60% do seu negócio originado na Ásia sem ter presente a devida estratégia digital", reconhecendo que "seria um erro absoluto".


Por esse motivo, após uma cuidada análise de mercado, recorreram a um parceiro com provas dadas para responder às necessidades do negócio. O parceiro identificado para ajudar a construir a parte tecnológica de apoio ao negócio foi a Claranet.


"Somos um banco de investimento e de gestão de riqueza. A nossa ambição não é ser um banco de retalho com todas as componentes digitais associadas a um banco daquela natureza. Temos a vantagem de estar agora a iniciar o nosso caminho digital pois permite-nos rapidamente estar onde os outros bancos estão. Lançámos a nossa primeira app no final do ano que agora acabou, e teremos algumas surpresas brevemente."



Leia também o artigo Cloud híbrida do Bison Bank dá tempo para inovar.
Saber mais Claranet Bison Bank wealth management cloud transformação digital
Outras Notícias