Outros sites Cofina
Notícia

DPD transporta 22 milhões de encomendas por ano

Para Olivier Establet, CEO da DPD, cabe às empresas trazer o mercado das encomendas e da logística para o mundo digital e liderar a sua transformação.

Filipe S. Fernandes 06 de Novembro de 2019 às 15:45
Segundo Olivier Establet Portugal tem uma das melhores inraestruturas de banda larga. Inês Gomes Lourenço
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

"O comércio eletrónico em Portugal ainda está um pouco atrasado em relação ao resto da Europa com 50% dos utilizadores da internet a fazerem compras online, segundo os dados do estudo Economia e Sociedade Digital em Portugal, da IDC e da Acepi, de 2019", referiu Olivier Establet, CEO da DPD Portugal e Brasil. "Portugal tem uma das melhores infraestruturas de banda larga, permitindo o acesso facilitado à internet, mas a taxa de utilização é ainda claramente reduzida", comenta Olivier Establet.

A esta barreira ao desenvolvimento do e-commerce junta-se o reduzido investimento das pequenas empresas nas plataformas online. "Não nos podemos esquecer que somente 40% das empresas portuguesas têm presença online", enfatizou.

O mercado de encomendas é muito dinâmico, com fusões e aquisições e com uma grande base digital já com apps para falar com os expedidores e os destinatários "porque os canais de comunicação estão a passar para o mundo digital tal como as soluções de ofertas de serviço", diz Olivier Establet.

A fusão das empresas

A Chronopost, do grupo DPD estava em Portugal desde 1997. Entretanto o grupo DPD adquiriu em momentos diferentes as duas entidades, uma a norte e outra a sul, que operavam com a marca SEUR, que estava em Portugal desde 1987.

Segundo Olivier Establet começou por se fundir as duas unidades operacionais da SEUR, e depois passou-se para a fusão total entre as duas entidades. Fez-se porque "havia um match evidente entre a Chronopost, que era especialista no mercado doméstico em Portugal, e a SEUR é líder em Espanha e especialista dos fluxos entre Espanha e Portugal, criando-se uma oportunidade para criar cross-selling", explica.

Com a fusão, DPD atinge a liderança do mercado com 22 milhões de encomendas processadas por ano. Isto permite "também acelerar e antecipar os investimentos". Na Grande Lisboa vão investir 25 milhões de euros num novo hub e já investiram, no último ano, mais de 8 milhões nas mudanças de instalações na Guarda, Coimbra, Almada, Évora, Faro.

Com a fusão, a harmonização dos processos "torna muito mais simples e fiável e traz mais qualidade e rapidez ao mercado". A Chronopost dividia o país em 400 parcelas, a Seur em 200, a nova empresa para a ter 600 subdivisões do país, por isso "estamos mais perto das pessoas, dos clientes, o que é um benefício da escala". O grupo adotou a marcar DPD em 2005 e está agora em 22 países.

Especialista no e-commerce

A DPD Portugal tem 1400 funcionários que trabalham, a tempo inteiro, em 13 estações espalhadas pelo país, tem 600 lojas pick-up, "que faz parte do pacote de serviço para o comércio eletrónico porque é mais cómodo para muitos consumidores". Faturam 77 milhões de euros no mercado de correio-expresso de pequenas encomendas, que é o core business da DPD Portugal.