DPD transporta 22 milhões de encomendas por ano

Para Olivier Establet, CEO da DPD, cabe às empresas trazer o mercado das encomendas e da logística para o mundo digital e liderar a sua transformação.
DPD transporta 22 milhões de encomendas por ano
Segundo Olivier Establet Portugal tem uma das melhores inraestruturas de banda larga.
Inês Gomes Lourenço
Filipe S. Fernandes 06 de novembro de 2019 às 15:45

"O comércio eletrónico em Portugal ainda está um pouco atrasado em relação ao resto da Europa com 50% dos utilizadores da internet a fazerem compras online, segundo os dados do estudo Economia e Sociedade Digital em Portugal, da IDC e da Acepi, de 2019", referiu Olivier Establet, CEO da DPD Portugal e Brasil. "Portugal tem uma das melhores infraestruturas de banda larga, permitindo o acesso facilitado à internet, mas a taxa de utilização é ainda claramente reduzida", comenta Olivier Establet.

A esta barreira ao desenvolvimento do e-commerce junta-se o reduzido investimento das pequenas empresas nas plataformas online. "Não nos podemos esquecer que somente 40% das empresas portuguesas têm presença online", enfatizou.

O mercado de encomendas é muito dinâmico, com fusões e aquisições e com uma grande base digital já com apps para falar com os expedidores e os destinatários "porque os canais de comunicação estão a passar para o mundo digital tal como as soluções de ofertas de serviço", diz Olivier Establet.

A fusão das empresas

A Chronopost, do grupo DPD estava em Portugal desde 1997. Entretanto o grupo DPD adquiriu em momentos diferentes as duas entidades, uma a norte e outra a sul, que operavam com a marca SEUR, que estava em Portugal desde 1987.

Segundo Olivier Establet começou por se fundir as duas unidades operacionais da SEUR, e depois passou-se para a fusão total entre as duas entidades. Fez-se porque "havia um match evidente entre a Chronopost, que era especialista no mercado doméstico em Portugal, e a SEUR é líder em Espanha e especialista dos fluxos entre Espanha e Portugal, criando-se uma oportunidade para criar cross-selling", explica.

Com a fusão, DPD atinge a liderança do mercado com 22 milhões de encomendas processadas por ano. Isto permite "também acelerar e antecipar os investimentos". Na Grande Lisboa vão investir 25 milhões de euros num novo hub e já investiram, no último ano, mais de 8 milhões nas mudanças de instalações na Guarda, Coimbra, Almada, Évora, Faro.

Com a fusão, a harmonização dos processos "torna muito mais simples e fiável e traz mais qualidade e rapidez ao mercado". A Chronopost dividia o país em 400 parcelas, a Seur em 200, a nova empresa para a ter 600 subdivisões do país, por isso "estamos mais perto das pessoas, dos clientes, o que é um benefício da escala". O grupo adotou a marcar DPD em 2005 e está agora em 22 países.

Especialista no e-commerce

A DPD Portugal tem 1400 funcionários que trabalham, a tempo inteiro, em 13 estações espalhadas pelo país, tem 600 lojas pick-up, "que faz parte do pacote de serviço para o comércio eletrónico porque é mais cómodo para muitos consumidores". Faturam 77 milhões de euros no mercado de correio-expresso de pequenas encomendas, que é o core business da DPD Portugal.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI