Exames sem Papel tornam saúde menos burocrática

Os meios complementares de diagnóstico e terapêutica são um meio de diagnóstico fundamental, por isso era importante que se tornassem tão acessíveis e disponíveis como os medicamentos com a receita sem papel.
Exames sem Papel tornam saúde menos burocrática
Artur Trindade Mimoso, administrador da SPMS, Rogério Campos Henriques, membro do júri, Nilton Nascimento, SPMS, e HeSPMS.
David Martins
Filipe S. Fernandes 13 de fevereiro de 2019 às 11:00
O projeto Exames Sem Papel surgiu depois do sucesso da Receita em Papel, porque "os meios complementares de diagnóstico e terapêutica são um meio de diagnóstico fundamental, à semelhança dos medicamentos, sendo a informatização e desburocratização, de todos os processos associados, inevitável e fundamental na melhoria da relação entre utente e profissional de saúde", refere Henrique Martins, presidente dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde.

À desmaterialização do processo de requisição junta-se o facto de a informação relativa aos meios complementares de diagnóstico e terapêutica "acompanhar o doente em qualquer ponto do Serviço Nacional de Saúde, sem a necessidade de ter, em suporte papel, os resultados e requisições dos mesmos", aduz Henrique Martins.

Em termos de prescrição, o projeto iniciou-se ao nível dos cuidados de saúde primários, estando a assinatura digital desmaterializada implementada em 265 centros de saúde, a que se seguirá o alargamento aos cuidados hospitalares. "Significa isto, que o utente pode optar por ter a sua requisição de forma desmaterializada, isto é, sem papel e recebendo toda a informação necessária em sms/email", assinala Henrique Martins.

Mail ou sms

Com a desmaterialização da requisição de meios complementares de diagnóstico e terapêutica, o utente passa a ter outras alternativas, como o sms ou o email, para receber as suas prescrições, além do tradicional papel. Neste momento, o cidadão pode sempre escolher pois ainda há pessoas que não querem utilizar o telemóvel, tanto para a receita, como para os exames de meios complementares de diagnóstico e terapêutica. De salientar, que já são enviados mais de 20 mil sms por semana.


Os Exames Sem Papel carecem de adaptações por parte das entidades envolvidas.


Em termos de prestação, após a realização do exame, é assegurado, por parte da entidade prestadora, a disponibilização dos resultados de meios complementares de diagnóstico e terapêutica, ficando disponíveis para consulta, por parte do utente, no Portal do SNS - na área do cidadão, e na área do profissional pelos profissionais de saúde. No caso do utente, este recebe um email de alerta no seu telemóvel indicando que os exames realizados já se encontram disponíveis para consulta.

"A implementação dos Exames Sem Papel carece de adaptações, que quer as entidades prescritoras, quer prestadoras de meios complementares de diagnóstico e terapêutica, deverão efetuar nos seus sistemas informáticos, sendo este o principal aspeto que possa causar problemas no avanço do projeto, dado o número de entidades envolvidas e respetivos fornecedores de software", sublinha Henrique Martins.

Até meados de janeiro de 2019, cerca de 400 entidades prestadoras de meios complementares de diagnóstico e terapêutica já se encontravam totalmente adaptadas para a realização de Exames Sem Papel. No que concerne à disponibilização de resultados por via eletrónica, a mesma é assegurada por 42 entidades prestadoras.

As principais vantagens dos Exames Sem Papel

Ao permitir a desburocratização dos processos e a melhoria do relacionamento dos utentes com o SNS, o projeto traduz-se em várias vantagens, quer para o utente e os seus familiares, quer para todos os profissionais de saúde, de entre as quais se destacam:

Maior rapidez no acesso aos resultados de exames de meios complementares de diagnóstico e terapêutica.

Maior segurança na proteção de informação clínica.

Eliminação de repetições ou duplicações desnecessárias de exames meios complementares de diagnóstico e terapêutica.

Maior qualidade na prestação dos cuidados de saúde.

Melhor gestão de recursos no SNS.

Redução dos custos administrativos, humanos e ambientais que lhe estão associados.




Marketing Automation certified by E-GOI