Outros sites Cofina
Notícia

Isabel Vaz é a 48ª mais poderosa da economia

Isabel Vaz, Presidente do conselho de administração do grupo Luz Saúde, é a 48ª mais poderosa da economia

Helena Garrido Helenagarrido@negocios.pt 22 de Julho de 2015 às 09:43
Isabel Vaz é a 48.ª Mais Poderosa 2015
Teve o poder para tirar a Espírito Santo Saúde da onda destruidora que se abateu sobre o Grupo Espírito Santo após a intervenção no BES a 3 de Agosto de 2014. Num ano em que tudo o que tinha a marca da família de banqueiros era evitado, Isabel Vaz consegue fazer do grupo de saúde, que fundou, o centro de uma batalha de ofertas de aquisição. Dos mexicanos aos americanos, passando por portugueses e chineses, todos pareciam querer comprar a ES Saúde. Acabaram por ser os chineses da Fosun a ganhar a corrida.
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Porque entra

Teve o poder para tirar a Espírito Santo Saúde da onda destruidora que se abateu sobre o Grupo Espírito Santo após a intervenção no BES a 3 de Agosto de 2014. Num ano em que tudo o que tinha a marca da família de banqueiros era evitado, Isabel Vaz consegue fazer do grupo de saúde, que fundou, o centro de uma batalha de ofertas de aquisição. Dos mexicanos aos americanos, passando por portugueses e chineses, todos pareciam querer comprar a ES Saúde. Acabaram por ser os chineses da Fosun a ganhar a corrida.


Bilhete de identidade
Isabel Vaz, 49 anos

Cargo: Presidente do conselho de administração do grupo Luz Saúde
Outras funções ou actividades relevantes: Participou no programa eleitoral do PSD para as eleições de 2011
Naturalidade: Setúbal
Estado civil: Casada
Formação: Engenharia Química no Instituto Superior Técnico
A marca de 2015: O grupo de Saúde que lidera conseguiu sair do universo GES e foi alvo de uma batalha de ofertas de compra


Foram mais de dois meses alucinantes. Aconteceram entre o dia 3 de Agosto de 2014 em que o BES foi intervencionado e 15 de Outubro quando os chineses da Fosun compraram a Espírito Santo Saúde. Isabel Vaz teve poder para contrariar a força destruidora da falência que se abatia sobre o Grupo Espírito Santo. O grupo de saúde que fundou em 2000 a convite de Ricardo Salgado acabou por protagonizar uma das mais renhidas batalhas de 2014 na bolsa de Lisboa e fora dela.

Filha de um médico, Isabel Vaz, 49 anos, cresce em Setúbal entre um ambiente industrial e de hospitais. Acaba por escolher seguir para o Técnico onde faz Engenharia Química. Andou ainda por uma fábrica e pela investigação até ir parar à consultoria. Estava na consultora norte-americana Mckinsey em 1999, quando Ricardo Salgado a desafiou a lançar um projecto privado na área da saúde. Em 2000, nasce a ES Saúde, hoje Luz Saúde.

A batalha de Isabel Vaz pela ES Saúde começa em 2013 quando se começam a identificar os primeiros problemas do GES. Será a única empresa do universo da família Espírito Santo a conseguir abrir o capital em bolsa apesar dos anúncios de que outras se seguiriam. Mal imaginava a gestora que soube dizer "não" a Ricardo Salgado que teria desafios muito maiores pela frente.

Dia 3 de Agosto estava de férias como habitualmente em Tróia. É aí que é confrontada com a intervenção no BES. Regressa a Lisboa, reúne o seu estado-maior. A equipa com quem fez nascer o projecto é ainda hoje, quinze anos depois, o seu núcleo duro na gestão. Ivo Antão, que foi seu colega no Técnico, Tomás da Fonseca, que conheceu na McKinsey, e João Novais que veio do BPI.

Enfrenta nesses dias um problema grave de liquidez: as contas da ES Saúde estão congeladas, como a de todas as empresas do universo GES assim como a de familiares. Tem de ter os hospitais a funcionar. O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, assim como os presidentes do BCP e do BPI, Nuno Amado e Fernando Ulrich, são determinantes para a ajudarem a desbloquear aquela que foi a primeira ameaça à sobrevivência do projecto que fez nascer em 2000.

Vencidas essas primeiras batalhas, tem de vencer a última, que lhe garantirá a vitória na guerra. A ES Saúde tem de sair urgentemente do universo GES ou correrá o sério risco de ser arrastada pela onda avassaladora da dívida, com os pedidos de insolvência ou de protecção de credores. Controlada em 51% pela Espírito Santo Health Care Investments, a ES Saúde está directamente ligada à Rioforte, empresa do GES que já tinha pedido ao Tribunal do Luxemburgo autorização para entrar num processo de gestão controlada, o equivalente a protecção de credores ou processo de revitalização no quadro legal português. Acabará declarada insolvente dias depois da venda da ES Saúde.

As relações que foi construindo durante mais de uma década e meia a trabalhar no sector da saúde foram preciosas. Dia 19 de Agosto, dezasseis dias depois da queda do BES, o grupo mexicano Ángeles lança uma oferta pública de aquisição sobre a ES Saúde a 4,3 euros por acção. Mal sabia Isabel Vaz que iria desencadear a batalha do ano pelo controlo de uma empresa.

A ES Saúde, hoje grupo Luz Saúde, acaba por ser comprada pelos chineses da Fosun. Uma aquisição concretizada através da companhia de seguros Fidelidade depois de terem deitado ao tapete os norte-americanos da United Health Group e de já terem desistido os mexicanos e o grupo Mello Saúde.

Dia 15 de Outubro de 2014 concretiza-se a compra - a Fosun controla mais de 96% da ES Saúde. A 17 de Outubro, dois dias depois, o Tribunal do Luxemburgo condenou a Rioforte à insolvência onde ficou em liquidação já sem o grupo liderado por Isabel Vaz.




Mais notícias