“No mundo digital, os líderes devem aceitar e gerir a mudança”

Além da liderança Leendert H. Venema refletiu sobre os skills digitais e as questões da inclusão e exclusão digitais durante a sua conferência na Portugal Digital Summit
“No mundo digital, os líderes devem aceitar e gerir a mudança”
Leendert H. Venemam está preocupado com a exclusão digital.
Inês Gomes Lourenço
Filipe S. Fernandes 06 de novembro de 2019 às 16:15

"A inclusão digital começa quando mudarmos a forma como recrutamos pessoas para as nossas empresas, porque temos que recrutar atitudes, porque os skills podem ser ensinados. Por exemplo, podemos ensinar as pessoas a programar", afirmou Leendert H. Venema. Nascido na Suécia fez a sua formação nas Stockholm School of Economics e na Rotterdam School of Economics. Atualmente é Head Europe Cluster da Capgemini, responsável pelas operações na Finlândia, Suíça, Bélgica, Luxemburgo, Portugal, Irlanda, Áustria, Roménia, Polónia, República Checa, Hungria, e CEO das Applications Services Nordics na Capgemini Nordic.

Depois considera que "haverá uma escassez de trabalhadores, portanto, acho que as organizações vão ser forçadas a olhar para a sociedade e para as pessoas de uma maneira muito diferente, e dizer " não sabe fazer isto, mas eu posso ensinar"".

Devíamos focar-nos nas coisas onde a Inteligência Artificial não é boa. Leendert H. Venema
Head Europe Cluster da Capgemini


Além da inclusão digital, a sua reflexão incidiu sobre os skills digitais e as questões da exclusão digital dos seniores. Em relação às soft skills considerou que "nos devíamos focar nas coisas em que a Inteligência Artificial não é boa e onde provavelmente não será boa a longo prazo, como a empatia, e a sua importância nas relações sociais, as capacidades de cooperar entre pessoas e as capacidades de liderança ajustadas ao ambiente digital.

Em relação às hard skills vão mudar rapidamente. "Provavelmente não lhe consigo dizer que skills é que vão ser precisos s daqui a cinco anos. Hoje no mercado está em ascensão a cibersegurança, os data cientistas, os especialistas em Internet of Things".

Liderança digital

A liderança no paradigma digital vai ser marcada pela mudança. Para Leendert H. Venema, "num mundo digital, os líderes devem aceitar e gerir a mudança, portanto, a gestão da mudança vai ser muito importante no futuro". Acrescentou ainda que, quando se olha para a população mais nova, que está a entrar na força de trabalho, "precisamos de perceber o que as move, para podermos retê-las nas nossas organizações. Quando estas pessoas estão a deixar a nossa organização, perguntámos-lhes a razão. Não dizem que estão descontentes com a remuneração, dizem que não se desenvolvem nesta organização, pensam que podem mudar para projetos mais interessantes, e isto também é importante para os líderes perceberem que o tipo de organização pode não estar de acordo com as novas gerações".

Uma das suas preocupações é a exclusão digital dos mais idosos, dos que estão ou se preparam para entrar na reforma que não foram digitalizadas e que podem ficar fora de uma parte do mundo de hoje. Deu um exemplo pessoal de inclusão digital. "O meu sogro, tem 80 anos, ele telefona aos filhos a ver como vai tudo, e os filhos dizem "Postei isto no Instagram", "Postei isto no Facebook.", ‘o que é o Facebook? O que é o Instagram?’, nós tivemos que ensina-lo a usar estas ferramentas, para que possa estar socialmente incluído".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI