Outros sites Cofina
Notícia

Políticos têm de ter ideias claras sobre carro eléctrico

O consenso político sobre o carro eléctrico tem sido crucial para atribuir incentivos estatais, num país produtor de petróleo em que o ouro negro é responsável por 15% da criação de riqueza.

André Cabrita-Mendes andremendes@negocios.pt 23 de Março de 2017 às 11:59
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
O apoio político ao carro eléctrico por parte dos maiores partidos tem sido essencial para o crescimento das vendas na Noruega. Um cenário diferente face a outros países, incluindo Portugal, em que o pára-arranca nas políticas promovidas pelos governos tem empatado o crescimento da mobilidade eléctrica.

"Penso que temos tido sorte, porque estas medidas têm sido acordadas por um Parlamento unido, o 'Acordo do Clima'. E isto foi assinado pelos maiores partidos, pelo que as políticas têm-se mantido. Inicialmente, foi estipulado que não iriam haver impostos e que os incentivos se iam manter até 2017, mas em 2016 o acordo foi estendido até 2020. Mais tarde veremos que tipo de incentivos é que vão ser necessários. À medida que a tecnologia amadurece obviamente que a partir de um certo ponto não é necessário apoiá-la", explica Nils Rokke via telefone a partir da cidade de Trondheim.

O investigador norueguês deixa também alguns conselhos sobre o que é que pode ser feito em Portugal para o carro eléctrico crescer.

"Penso que os incentivos económicos são muito importantes, e que os políticos devem ter uma ideia clara sobre qual o rumo a seguir. Também é preciso actuar ao nível do sistema fiscal para ajudar as pessoas a mudarem de comportamento. A facilidade de utilização dos carros eléctricos também é importante, como o acesso ao carregamento", afirma.

Nils Rokke rejeita a ideia de que os noruegueses adiram mais aos carros eléctricos devido à sua proximidade com o Árctico e às possíveis consequências pelas alterações climáticas.

"Existe alguma pesquisa que aponta que esta aposta está fortemente relacionada com os benefícios económicos. E somos uma nação amiga do ambiente. Depois, quem tem um carro eléctrico também tem acesso às faixas rápidas tanto nas auto-estradas como nas zonas urbanas, o que significa que é possível chegar mais depressa ao trabalho".