Outros sites Cofina
Notícia

Veja os primeiros 10 nomes já conhecidos dos Mais Poderosos de 2021

Na 12.ª edição de os Mais Poderosos do Negócios já foram divulgados 10 nomes, veja quem são os escolhidos deste ano.

Negócios 31 de Julho de 2021 às 21:26

#41 - António Portela

#41 - António Portela

#Porque entra - A quase centenária Bial, que é liderada pela quarta geração da família Portela, não só é a maior farmacêutica portuguesa como ousou fazer parte da elite mundial criadora de medicamentos - já tem dois à venda em todo o mundo e está a preparar o lançamento do terceiro. Sob a liderança de António, criou recentemente um centro de I&D nos Estados Unidos, onde prevê investir mais de 100 milhões de euros, está a ampliar a atual unidade industrial na Trofa e a construir uma nova fábrica de antibióticos.

Estreia na lista dos poderosos
Evolução do CEO da Bial no "ranking" do Negócios

António Portela entra pela primeira vez na lista dos 50 Mais Poderosos do Negócios. A estreia justifica-se por liderar o maior e fortemente inovador grupo farmacêutico português.


Ler artigo

#42 - José Neves

#42 - José Neves

#Porque reentra - José Neves regressa ao "ranking" dos Poderosos, depois da estreia em 2019. A sua Farfetch terminou 2020 com um investimento de peso, no valor de 1,15 mil milhões de dólares, logo pela mão de duas gigantes: a chinesa Alibaba e a suíça Richemont. Em 2021, a empresa "atacou" o mercado chinês, conquistando novos clientes. Mas o trabalho de José Neves não se fica pelo luxo. Em setembro de 2020, lançou uma fundação em nome próprio, onde a educação tem um papel central.

De regresso à lista
Evolução do fundador da Farfetch na lista dos poderosos

José Neves estreou-se na lista dos Mais Poderosos em 2019, na 50.ª posição. Depois de sair da lista no ano passado, está de regresso para ocupar o 42.º lugar.


Ler artigo

#43 - Francisco Pinto Balsemão

#43 - Francisco Pinto Balsemão

#Porque desce - Francisco Pinto Balsemão já não desempenha funções executivas na sua Impresa e este ano esteve arredado dos holofotes. Ainda que, quando o Expresso fez a 2.500.ª edição, Balsemão voltou a dar uma entrevista ao seu jornal para falar, acima de tudo, de jornalismo. A pandemia confinou o "chairman" da Impresa mais do que gostaria, mas já houve entretanto conselhos de Estado - onde tem assento - presenciais, nomeadamente aquele que recebeu Ursula von der Leyen.

Desde sempre nos mais poderosos
Evolução ao longo dos anos no "ranking" do Negócios

Francisco Pinto Balsemão é dos poucos que se mantêm nos Mais Poderosos do Negócios desde o primeiro ano. Mesmo não tendo funções executivas, o seu poder ainda é muito grande.


Ler artigo

#44 - Gabriela Figueiredo Dias

#44 - Gabriela Figueiredo Dias

#Porque desce - Gabriela Figueiredo Dias tem sido incansável à frente da Comissão do Mercado dos Valores Mobiliários (CMVM). Desde os esforços de dinamização do mercado de capitais português ao pulso firme em processos difíceis e mediáticos. Nos últimos anos, enfrentou auditoras, passou multas pesadas e ainda lidou com o Luanda Leaks. Pôs a andar uma verdadeira revolução regulatória no mercado de capitais português. Só que o seu mandato na CMVM terminou, e a saída acontecerá.

Uma descida na lista
Evolução da presidente da CMVM na classificação na lista dos poderosos

Gabriela Figueiredo Dias, presidente da CMVM desde novembro de 2016, está na lista dos Mais Poderosos pelo 3.º ano consecutivo. Desce um lugar, para a 44.ª posição.


Ler artigo

#45 - Pedro Nuno Santos

#45 - Pedro Nuno Santos

#Porque desce - Pelo terceiro ano consecutivo, Pedro Nuno Santos desce na tabela dos Poderosos. Desta vez cai 10 posições. O impacto da crise pandémica em setores que tutela, como a aviação, as polémicas relacionadas com o novo aeroporto de Lisboa, que não descola do papel, os concursos desertos na ferrovia ou habitação, apesar dos milhões da bazuca, e, ainda, as relações mais tensas com o primeiro-ministro explicam esta quebra de relevância. Mesmo assim, mantém popularidade e apoio junto da máquina partidária.

Pelo quarto ano na lista
Evolução no "ranking" dos 50 Mais Poderosos

Este é o quarto ano que Pedro Nuno Santos integra a lista dos Mais Poderosos do Negócios. As tensões com o primeiro-ministro têm prejudicado a evolução no "ranking".


Ler artigo

#46 - Ana Catarina Mendes

#46 - Ana Catarina Mendes

# Porque entra - Na sequência da formação do segundo Governo liderado por António Costa, Ana Catarina Mendes substitui Carlos César na chefia da bancada parlamentar socialista e, desde então, tem assumido um papel de crescente centralidade no PS. A liderança férrea dos deputados socialistas é demonstrativa do seu poder de influência, apoiado pela participação no mediático programa "Circulatura do Quadrado". A proximidade face ao secretário-geral e primeiro-ministro adensa o seu peso na vida política nacional.

Uma estreia na lista dos poderosos
Evolução de Ana Catarina Mendes nos Mais Poderosos ao longo dos anos

Ana Catarina Mendes entra pela primeira vez na lista. A estreia é justificada pela proximidade com o primeiro-ministro e pelo crescente protagonismo político que tem vindo a assumir.


Ler artigo

#47 - Jerónimo de Sousa

#47 - Jerónimo de Sousa

#Porque desce - Jerónimo de Sousa e o PCP continuam a ser o principal garante de viabilização dos orçamentos do Executivo liderado por António Costa. No entanto, a covid-19 e a aparente alienação do Bloco de Esquerda enquanto partido parceiro do Governo deixam os comunistas fortemente pressionados a assegurar a aprovação, mesmo que via abstenção, das contas públicas de 2022. Caso contrário, o ónus de uma crise em plena pandemia tenderia a ser assacado ao PCP e ao seu secretário-geral.

Jerónimo perde poder
Evolução dos Mais Poderosos ao longo dos anos

Depois da estreia em 2016 e das subidas no ranking do Negócios em 2017 e 2018 à medida que a geringonça ganhava estabilidade política, o líder comunista tem permanecido relativamente estável nos últimos lugares.


Ler artigo

#48 - Miguel Almeida

#48 - Miguel Almeida

#Porque mantém - A Nos é um dos principais operadores de telecomunicações em Portugal, serviço que foi ainda mais crítico na pandemia que atirou os portugueses para casa. O poder de Miguel Almeida advém da empresa que lidera. O gestor foi escolhido para presidir à Nos, depois da fusão da Zon com a Optimus. É um gestor que saiu da "escola" da Sonae, que este ano até reforçou o seu poder na Nos, com as investigações a Isabel dos Santos e o arresto das suas participações a ditar o princípio do fim da parceria na Nos.

Mantém-se pelos últimos lugares
Evolução de Miguel Almeida nos Mais Poderosos ao longo dos anos

São dois anos consecutivos em 48.º lugar no "ranking" dos Mais Poderosos do Negócios. Entrou em 2014, mas entretanto saiu e voltou a entrar em 2020.


Ler artigo

#49 - Alexandre Fonseca

#49 - Alexandre Fonseca

#Porque desce - Entrou na lista dos Mais Poderosos em 2020 por liderar uma das maiores empresas do setor das comunicações. CEO da Altice Portugal, Alexandres Fonseca desce, no entanto, no ano em que avançou com um despedimento coletivo na empresa e em que se fala na eventual venda do negócio em Portugal por parte do grupo francês. Alexandre Fonseca entrou na Altice Portugal pela mão de Armando Pereira e Patrick Drahi, que poderão querer vender já a companhia, em função do preço que conseguirem.

Segundo ano na lista
Evolução nos Mais Poderosos ao longo dos anos

Alexandre Fonseca entrou na lista dos Mais Poderosos do Negócios em 2020. É, pois, o segundo ano a constar no "ranking", tendo descido, em 2021, duas posições.


Ler artigo

#50 - António Costa Silva

#50 - António Costa Silva

#Porque entra - A entrada e estreia de António Costa Silva neste ranking do Negócios decorre, desde logo, da eclosão da pandemia e da necessidade de recuperar, económica e socialmente, dos efeitos devastadores causados pela covid-19. O consultor foi incumbido de pensar como fazer essa reconversão do país, vendo depois parte das suas ideias vertidas no Plano de Recuperação e Resiliência, que começa a dar os primeiros passos no terreno. Costa Silva foi ainda escolhido para presidir à comissão de acompanhamento do PRR.

Estreia nos mais poderosos
Evolução dos Mais Poderosos ao longo dos anos

O especialista em energia e conhecedor profundo do Médio Oriente entra pela primeira vez no "ranking" do Negócios à boleia do papel determinante assumido na construção e, agora, na supervisão do PRR.


Ler artigo

  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Os primeiros 10 nomes revelados da lista dos Mais Poderosos de 2021 elaborada pelo Negócios abrangem áreas que vão da política ao mundo empresarial passando pela supervisão.

Neste primeiro lote há vários estreantes, mas também "repetentes" e regressos.

Entre as entradas contam-se António Costa Silva, Ana Catarina Mendes e António Portela. Já José Neves regressa após um ano ausente.

Há também espaço para vários nomes que já figuravam no "ranking" do ano passado, casos de Alexandre Fonseca e Miguel Almeida, das telecomunicações, Francisco Pinto Balsemão, dos media, Jerónimo de Sousa e Pedro Nuno Santos, da política, e Gabriela Figueiredo Dias, da supervisão.