Outros sites Cofina
Notícia

BP: "A evolução da rede de retalho é uma evidência"

Pedro Oliveira, presidente da BP Portugal, explica ao Negócios o que considera ser as mais-valias de Portugal no universo BP.

Miguel Baltazar
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A parceria que a BP Portugal tem como o Pingo Doce resultou, segundo Pedro Oliveira, num aumento de quota para os dois grupos.

Ultrapassada a reestruturação por que a BP Portugal passou, o que se segue?
A partir do momento em que estabilizámos em Portugal e tivemos de nos focar no negócio dos combustíveis - rede de retalho, indústria e aviação - decidimos que queríamos crescer. A evolução da nossa rede de retalho é uma evidência. Os resultados continuam a aparecer em cima de dois eixos que são dificilmente copiáveis, a segurança e a qualidade.

Para o grupo BP, o que significa a BP Portugal?
À imagem do que costumo ver sobre outras multinacionais, a BP Portugal é vista como uma operação extraordinariamente segura, um pólo de inovação, com resultados sustentáveis e uma equipa dinâmica. No entanto, com a materialidade que tem um negócio como o da BP em Portugal num conglomerado como é o grupo BP.
cotacao À evolução que o gasóleo fez nos últimos 20 anos é fabulosa. Pedro Oliveira Presidente da BP Portugal
A fidelização foi um eixo da estratégica da empresa. Com que resultados?
Sempre dissemos que íamos ter um programa distintivo com parceiros distintivos. O programa com o Pingo Doce é um sucesso e uma em cada duas famílias em Portugal tem um cartão "Poupa Mais". É uma parceria que temos vindo a desenvolver devagar mas com consistência, como é o caso das lojas Pingo Doce & Go, que são um formato revolucionário.

Sente que existe mesmo fidelização graças a esses cartões?
Sem dúvida. A quota de mercado das duas companhias deve reflectir isso.

O gasóleo está condenado?
De maneira nenhuma. O consumo de gasóleo tem crescido enquanto o da gasolina tem caído. Os governos gostam de dizer que há subsidiação encapotada do gasóleo. Não há subsidiação nenhuma, ninguém nos dá dinheiro. Há é uma carga fiscal inferior à da gasolina. Se o gasóleo tivesse o mesmo preço da gasolina dividiriam o mercado. O que aconteceu é que por força desta arbitragem fiscal que aconteceu durante anos houve um enviesamento do parque automóvel para o lado do gasóleo e agora o próprio mercado é um pouco refém desse parque automóvel.

É possível alterar?
Era preciso criar uma discriminação positiva para a gasolina para inverter. A evolução que o gasóleo fez nos últimos 20 anos e a tecnologia associada ao gasóleo no sector automóvel é fabulosa, tanto na redução de consumos como na redução de emissões. 


Mais notícias