Os mais poderosos de 2013 Os mais poderosos de 2013

# Os maispoderosos de 2013 # Alexandre Soares dos Santos é o 7.º mais poderoso da economia
Alexandre Soares dos Santos, presidente do grupo Jerónimo Martins é o 7.º mais poderoso da economia
  • Assine já 1€/1 mês
  • 15
  • ...

Porque sobe

É o 2.º português mais rico listado pela "Forbes", que avalia a fortuna pessoal em 2,3 mil milhões de euros. Era de 330 milhões de euros em 2004, de acordo com a "Exame" que o lista em 1.º lugar dos milionários portugueses. Lidera o maior grupo de distribuição português, só destronado no retalho nacional pela Sonae. Apoiou a decisão empresarial de arriscar, em 2012, num novo mercado. E marca desde esse ano o debate socioeconómico no País sempre que a (sua) Fundação Francisco Manuel dos Santos reúne-se em conferência.

 

 

Ascensão

Alexandre Soares dos Santos, 79 anos

• Após frequentar a Faculdade de Direito de Lisboa, inicia a actividade profissional como estagiário na gestão da anglo-holandesa Unilever, aos 23 anos. Trabalha na Alemanha e na Irlanda.
 Entre 1964 e 1968 foi director de marketing da Unilever Brasil.
 Aos 34 anos, para substituir o seu pai, torna-se administrador-delegado da JM (cargo hoje ocupado pelo filho Pedro).
 Nas duas décadas seguintes, exerce as funções de CEO do grupo, funções que acumula, a partir de 1996, com o de "chairman" - único cargo que exerce actualmente.

 

 

 

Futuro sob o Signo Chinês: Dragão


Yang (positivo):
Autoconfiança. Coragem, espírito de aventura, muito trabalhador. Gera admiração.
Yin (negativo):
Temperamental. Muitas vezes demonstra a impaciência.


O TENISTA JIMMY CONNORS, conhecido pela frontalidade, disse um dia: "Odeio mais perder do que gosto de ganhar". Alexandre Soares dos Santos gosta de ganhar, mas sobretudo não gosta de perder. Por isso a sua frontalidade sobressai num país onde tudo pode ser e não ser ao mesmo tempo. O empresário continua a ser a firme imagem das mais fortes multinacionais portuguesas, embora o poder executivo se tenha deslocado dentro da família para o filho Pedro. Deu a cara por decisões de risco (como a tentação holandesa por motivos fiscais) e ao mesmo tempo continua a dizer que os principais problemas deste país são o investimento e o desemprego. Para lá da actividade empresarial, nunca deixou de olhar para a sociedade. A acção da Fundação Francisco Manuel dos Santos tem a ver com isso.

 

 

 

Curiosidade


Impossível hoje em dia - porque ambos já estão muito perto de dividirem a meio o mercado da distribuição alimentar em Portugal -, Jerónimo Martins e Sonae chegaram a discutir a sua união no final da década de 90, por iniciativa de Alexandre Soares dos Santos. O acordo não chegou a bom porto com Belmiro de Azevedo, mas anos mais tarde, em 2007, o patrão da sociedade Jerónimo Martins assumiu ter sido "uma pena não se ter feito" a fusão entre a JM e a distribuição da Sonae. Ainda pensará hoje o mesmo? E Belmiro?

 

 

 

Força Hercúlea


Coragem.
Alexandre Soares dos Santos é conhecido pela forma directa como fala e como, muitas vezes, é politicamente "pouco correcto". Às críticas responde com trabalho e com iniciativas como as que a Fundação Francisco Manuel dos Santos tem desenvolvido.

 

 

Fraqueza Aquiliana


Temperamental. Muitas vezes a sua frontalidade e temperamento não são vistos com bons olhos por sectores da sociedade portuguesa. Tal como a tentação holandesa do grupo ou as promoções no dia 1.º de Maio. Mas tudo isso parece não o importunar.

 

 

"O amor ao país é a primeira virtude num homem civilizado".
Napoleão Bonaparte