Outros sites Cofina
Notícia

ebankIT, plataforma omnicanal do Porto para o mundo

A exportação representa 98% da produção da empresa que venceu o prémio PME Serviços em 2021. E a plataforma que integra os canais digitais que permitem o contacto entre instituições financeiras e clientes finais está implementada em 11 países.

Filipe S. Fernandes 21 de Outubro de 2022 às 14:00
Renato Oliveira, CEO da ebankIT. Lucília Monteiro
  • Partilhar artigo
  • ...
A ebankIT surgiu em 2014 como um spin-off da ITSector, e foi fundada por Renato Oliveira, atual CEO da empresa, e João Lima Pinto, Alexandre Viana e José Jorge Ferreira, membros da administração da empresa, especialistas financeiros que tinham grande experiência em projetos de transformação digital na banca. Além dos quatro fundadores, a empresa é também detida pelo Fundo Pathena, liderado por António Murta. Na edição do ano passado, a ebankIT foi a vencedora do Prémio PME Serviços na 11ª edição dos Prémios Exportação & Internacionalização, referente a 2021, e que é uma iniciativa do Jornal de Negócios e do Novo Banco, em parceria com a Iberinform Portugal.

A base do projeto tem consistido numa plataforma omnicanal para a transformação digital de bancos ou "credit unions", como a banca de retalho, banca comercial, banca de investimento, englobando todos os canais e tendo o cliente final no centro do negócio digital.

Um dos fatores de sucesso está relacionado com o facto de integrar todos os canais digitais que permitem o contacto entre as instituições financeiras e os seus clientes finais: mobile e internet banking, backoffice, frontoffice e contact center, abrangendo ainda novas tecnologias, como o smartwach, outros wearables e o metaverso. Além disso, faz a coordenação de todas as tecnologias, aposta num serviço personalizável e focado na experiência do utilizador, permitindo que o cliente inicie uma operação no telemóvel e a termine noutro dispositivo, por exemplo.

Maturidade digital

A ebankIT está desde a sua génese sediada no Porto, com escritórios também em Londres, Nova Iorque e Vancouver. Atualmente, a plataforma está implementada em onze países: Portugal, Canadá, Reino Unido, Suíça, Roménia, África do Sul, Angola, Moçambique, Koweit, Uganda e Jamaica.

Cada cliente é um projeto único e individualizado, quer em termos tecnológicos como comunicacionais. Renato Oliveira
CEO da ebankIT
Entre as dezenas de instituições financeiras que utilizam a plataforma da ebankIT encontram-se o Hypothekarbank Lenzburg (Suíça), o Coast Capital Savings (Canadá) e o Jamaica National Bank (Jamaica e Reino Unido). Renato Oliveira sublinha a presença da plataforma em mercados de elevada maturidade digital, como o Canadá, a Suíça, a Inglaterra, ou a África do Sul, e considera que, "ao longo dos últimos anos, a ebankIT tem mantido um percurso de crescimento contínuo e sustentado, não só no que diz respeito ao volume de negócio, mas também em termos de mercados geográficos".

Esta orientação para os mercados internacionais faz com que 98% da produção da empresa seja dirigida à exportação, e o restante para clientes portugueses. Este foco internacional tem muito a ver com a capacidade de inovação da ebankIT, tendo em conta o mercado altamente tecnológico e competitivo em que atua, por isso aloca anualmente cerca de 20/25% do valor global das vendas para investimento em I&D.

Inovação e talento

"Os laboratórios de inovação da ebankIT procuram permanentemente as últimas experiências tecnológicas nos vários mercados para as introduzir e oferecer aos clientes no ‘roadmap’ da transformação digital. Atualmente, a aposta é dirigida às áreas da inteligência artificial, cibersegurança, metaverso, criptomoedas e realidade aumentada", explica o CEO.

Como empresa tecnológica que é, a ebankIT está imersa na guerra pelo talento. Para Renato Oliveira, "uma das grandes vantagens da dinâmica do mercado tecnológico é que existem cada vez mais pessoas a apostar em critérios de escolha que vão para além do meramente material. O desafio tecnológico é cada vez mais um fator de motivação decisivo, principalmente para quem procura mudar de emprego". A que se adicionam os planos de benefícios não financeiros que apoiam essencialmente o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, a vida familiar e o desenvolvimento pessoal e profissional de quem deles beneficia.

Indicadores da ebankIT Volume de Negócios
2021 - 13 milhões de euros
2022 - 17 milhões de euros
2023 - 22 milhões de euros (previsão)
Nº de trabalhadores: 150
Como se conquistam novos mercados

As entradas bem-sucedidas em mercados como o Canadá, o Koweit ou a África do Sul estão a abrir oportunidades nos Estados Unidos, Médio Oriente e África.

Entre os exemplos marcantes para a ebankIT estão a entrada no mercado canadiano, em 2018. Desde essa data, a plataforma tem suportado a transição digital de muitas instituições financeiras do país, sendo atualmente utilizada por 35% dos utilizadores finais das top 100 credit unions do país, com exceção da região do Québec. Os laboratórios de inovação da ebankIT desenvolveram uma canadian layer, adaptada às necessidades do mercado bancário local e capaz de agilizar futuros projetos.

O outro momento de "elevada importância", segundo Renato Oliveira, CEO da ebankIT, foi a entrada no Médio Oriente, em 2019, com a implementação da plataforma no Kuwait International Bank. "Este projeto revelou a versatilidade da ebankIT, capaz de responder às especificidades da banca islâmica, quer em relação a aspetos culturais, como a escrita da direita para a esquerda, por exemplo, ou aspetos do próprio sistema bancário, a ausência de juros, por exemplo", sublinha Renato Oliveira.

Em temos de go-to-market, a ebankIT opera sobretudo no mercado B2B (business to business), ou seja, investe muito na componente relacional com os clientes e não faz comunicação massificada. "A implementação de uma plataforma digital envolve normalmente um processo negocial e de desenvolvimento que exige a participação de vários departamentos e equipas multidisciplinares. A implementação do produto é posteriormente realizada através de parceiros. Assim, cada cliente é um projeto único e individualizado, quer em termos tecnológicos como comunicacionais", explica Renato Oliveira.

Novos mercados-alvo

A abordagem a cada mercado-alvo é sempre adaptada ao contexto, e privilegia-se o contacto com parceiros que já tenham um conhecimento próximo e aprofundado das necessidades locais. Atualmente, o foco da ebankIT está nos Estados Unidos procurando replicar o sucesso do Canadá. "Para isso estão a ser realizadas parcerias locais e tem sido frequente a presença em eventos nos Estados Unidos. Recentemente a equipa da ebankIT esteve em Nova Iorque e Las Vegas", revela Renato Oliveira.

A experiência no Kuwait International Bank serve de exemplo para tentar conquistar outras instituições financeiras em mercados no Médio Oriente. O mesmo acontece com o mercado africano, onde a presença em países como a África do Sul, Angola e Moçambique serve de rampa de lançamento para outros mercados da região.

A forma de a ebankIT se expor ao mundo é através da presença nas principais feiras e eventos do setor têm sido uma constante ao longo dos últimos anos como a Finovate ou a Money20/20. Como explica o CEO, têm sido recorrentes as apresentações ao vivo nestes eventos, com a realização de demos (demonstrações em tempo real) da plataforma ebankIT. "Foi através de duas dessas demos que a empresa venceu o prémio ‘Best of Show’ em 2015 e 2019 na Finovate Nova Iorque. Neste capítulo, tem sido muito relevante o reconhecimento de consultoras internacionais, como a Gartner ou a Omdia, que repetidamente têm destacado a capacidade inovadora da ebankIT no setor das fintech", conclui Renato Oliveira.
Mais notícias