Outros sites Cofina
Notícia

Novo Banco e Jornal de Negócios lançam 10ª edição dos Prémios Exportação e Internacionalização

As dez edições deste prémio têm sido marcadas por um crescimento nas exportações portuguesas e da internacionalização das empresas. E é esta a receita para o presente e o futuro da economia portuguesa.

Negócios 19 de Outubro de 2020 às 13:00
Paulo Fernandes, CEO da Cofina, e António Ramalho, presidente executivo do Novo Banco, lançaram a 10.ª edição dos prémios. David Cabral Santos
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
"Quando iniciámos este prémio, Portugal tinha 30% do PIB em exportações, neste momento temos quase 45% numa altura de novos desafios", afirma António Ramalho, presidente executivo do Novo Banco. "Significa que este prémio foi um pequeno contributo que pudemos dar para valorizar mais de duzentas empresas que, pela vocação internacional ou pela sua capacidade de exportação, se distinguiram como empresas de referência num dos maiores desígnios que Portugal tem de ser um país no mundo", conclui o líder executivo do banco.

Por sua vez, Paulo Fernandes, presidente e CEO da Cofina, sublinhou que "todos os anos aparecem empresas, em que ninguém pensava antes, com estratégias internacionais de grande sucesso, com grande ambição e ótimos resultados. Todos os anos há uma espécie de renovação de players que estão a fazer esta política baseada nas exportações e na internacionalização das empresas." Portugal conta com mais de 35 mil empresas exportadoras, mais concretamente, 35.562, ou seja, mais de 10 mil do que registava em 2008.

Em 2019, as exportações de bens aumentaram 3,5%, para 59.895 milhões de euros, atingindo os valores mais elevados da série das Estatísticas do Comércio Internacional do INE. As exportações de serviços passaram de 33,308 mil milhões em 2018 para 35,269 mil milhões em 2019, com o turismo a representar 52,3% das exportações de serviços e 19,7% das exportações totais.

Crise sem paralelo

Mas este movimento consistente de conquista de mercados internacionais foi fustigado pela crise sanitária e a instauração do confinamento entre março e abril em grande parte do globo, a que se sucedeu uma crise económica. "Uma crise sem paralelo, que ninguém imaginava", como disse Paulo Fernandes. Segundo dados do Banco de Portugal, no primeiro semestre de 2020, as exportações de bens e serviços decresceram 22,8%, tendo sido de 16,5% nos bens e 34,8% nos serviços com impacto profundo no setor do turismo, hotelaria e viagens.

Sentimos que o nosso apoio tem sido muito bem aceite pelo tecido empresarial. António Ramalho
Presidente do Novo Banco 
"O sistema português tem-se mostrado com muita resiliência, com setores com mais dificuldades do que outros, e, no quadro do que é a nossa atividade fundamental, que é apoiar as empresas sentimos que este apoio tem sido muito bem aceite pelo tecido empresarial, que pretende continuar a resistir, à espera que a vacina chegue e depois continuar a vida normal", disse António Ramalho.

Paulo Fernandes alertou para o facto de as empresas, por causa desta crise sanitária e económica que ameaça devastar as economias, terem "as suas reservas com as quais vão vivendo durante um período". Mas Paulo Fernandes alerta que no próximo ano poderá haver mais mortes de empresas, sobretudo das mais pequenas por causa do prolongar da crise e da exaustão do fundo de maneio e das verbas que as empresas têm para enfrentar uma crise destas.


Os jurados e os prémios

São atribuídos dez prémios nas várias categorias dos Prémios Internacionalização & Exportação. O júri tem ainda a prerrogativa de poder decidir a atribuição de mais três prémios.

O júri dos prémios é formado por Alberto Castro, professor da Universidade Católica do Porto, Gonçalo Lobo Xavier, membro do Comité Económico e Social Europeu e diretor-geral da Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição, e Luís Palha da Silva, presidente do conselho de administração e CEO da Pharol SGPS e presidente da assembleia-geral da EDP.

Prémios de Internacionalização

Nesta categoria podem ser atribuídos quatro prémios. Dois são os prémios "PME" e "Grande Empresa" para os casos de sucesso de internacionalização. O "Prémio Revelação" para a empresa que se tenha destacado em 2019 pela abordagem inovadora e empreendedora com que se internacionalizou e pelos resultados que conseguiu com essa estratégia. Se o júri entender reconhecer uma empresa ou uma instituição pelo seu contributo para o desígnio nacional da Internacionalização pode conceder o "Prémio Especial do Júri".

Prémios Exportação

A análise para a atribuição dos sete a nove prémios na área das exportações no IES (Informação Empresarial Simplificada) referente ao ano de 2019 e entregue pelas empresas. As "Melhor PME Exportadora Bens Transacionáveis", "Melhor PME Exportadora Serviços", "Melhor Grande Empresa Exportadora Bens Transacionáveis" e "Melhor Grande Empresa Exportadora Serviços" premeiam as empresas nestas categorias que de forma estruturada e sustentada tiveram o maior impacto no índice de exportações de 2019.

O "Prémio Exportação + Emprego" escolhe a empresa que, em 2019, as exportações e a criação de emprego estiveram mais positivamente correlacionadas. No "Prémio Exportadora Revelação" galardoa-se quem, em 2019, teve o maior impulso no montante global das suas exportações. A "Melhor Exportadora Com Capitais Estrangeiros (Multinacional)" distingue o melhor desempenho exportador em 2019, de uma empresa com capitais estrangeiros.

Existem ainda dois prémios especiais que podem ser atribuídos por decisão do júri. O "Prémio Especial do Júri" será atribuído se o júri reconhecer uma empresa ou uma instituição em particular pelo seu contributo para o desígnio nacional das exportações. Também o "Prémio Setor de Atividade do Ano" será concedido se o júri entender reconhecer uma empresa, ou uma instituição, de um setor estratégico específico, pelo seu desempenho exportador em 2019.

Candidaturas abrem a 20 de outubro de 2020 Estão abertas a partir de 20 de outubro de 2020 as candidaturas  para a 10.ª edição dos Prémios Exportação & Internacionalização, uma organização do Jornal de Negócios e do Novo Banco em parceria com a Iberinform Portugal, com o objetivo de promover o sucesso das empresas nacionais nas exportações e nos negócios internacionais, sobretudo num ambiente recessivo provocado pela pandemia e a quebra da economia. A retoma progressiva da economia nacional e a melhoria da sua competitividade neste quadro de pandemia, dependem em muito do incremento da capacidade exportadora e da aposta na internacionalização das empresas portuguesas. Os Prémios Exportação distinguem as empresas com melhor performance exportadora, enquanto nos Prémios Internacionalização se premeiam os casos de sucesso na internacionalização, e serão entregues numa cerimónia a realizar a 3 de dezembro de 2020.

https://cofinaeventos.com/premioexportacaoeinternacionalizacao/
Mais notícias