Passos Coelho: O problema da sustentabilidade da segurança social vai ter de ser resolvido "com menos benefícios no futuro"

Pedro Passos Coelho, primeiro-ministro e líder do PSD, veio à Redacção Aberta do Negócios garantir que os princípios da reforma da segurança social vão estar no programa que esta quarta-feira, 29 de Julho, a coligação apresenta. Mas levanta o véu: nas actuais pensões não se pode mexer, terá de haver menos benefícios no futuro. Veja o vídeo.
A carregar o vídeo ...
Negócios 29 de julho de 2015 às 12:00
Pedro Passos Coelho reforça o desejo de definir a reforma da segurança social com o Partido Socialista. "Mas há princípios que estão definidos e que o nosso programa eleitoral define". O programa da coligação é apresentado esta quarta-feira, 29 de Julho. "São princípios que mantêm em primeiro lugar um sistema de gerações sobrepostas como aquele que temos hoje. Pressupõe, no entanto, mais um regime de contribuição definida do que de benefícios definidos".

O primeiro-ministro acrescentou que terá de haver uma forma de "alterar o contrato para futuro de modo a não ter um regime de benefícios definidos mas de contribuições definidos". Pressupõe, ainda, o alargamento do segundo e terceiro pilar. E acrescenta: "Tem de permitir um plafonamento de contribuições a que estará associado um plafonamento de pensões a receber".



pub

Marketing Automation certified by E-GOI