Outros sites Cofina
Notícia

Hamburgueria da Parada anima Campo de Ourique

Quatro amigos ligados à comunicação, ao marketing e à música aventuraram-se há dois anos na restauração. No quiosque de Campo de Ourique criaram um conceito de proximidade que vão replicar este Outono em Santos.

Maria João Babo mbabo@negocios.pt 28 de Agosto de 2014 às 11:24
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Tiago Baptista sabe que "estamos a viver uma febre dos hambúrgueres", mas garante que dentro de uma década a Hamburgueria da Parada "será exactamente como é hoje".


Há dois anos, um grupo de amigos ligados profissionalmente às áreas da comunicação, do marketing e da música juntou-se para participar no concurso aberto pela Câmara de Lisboa para explorar o quiosque de Campo de Ourique. Acreditaram que o projecto estava ao seu alcance e que este era um modelo de negócio a explorar. "Com grande receio", admite Tiago Baptista, um dos quatro sócios da Hamburgueria, lembrando, contudo, "a vontade forte em acreditar no projecto", onde todos se "empenharam a 100%". Ultrapassados obstáculos financeiros, logísticos e humanos, a Hamburgueria da Parada abriu em Outubro de 2012, com filas de pessoas que, nesse arranque, chegaram a esperar mais de uma hora pelo seu pedido.


Morador em Campo de Ourique, Tiago "sentia que não havia na freguesia um espaço para comer uma refeição rápida a qualquer hora do dia". "Se me fazia falta a mim, também faria falta a outras pessoas", explica. Mas a ajuda que queria dar ao bairro foi mais longe. Os ingredientes são adquiridos aos comerciantes da zona e o quiosque dá emprego a pessoas da vizinhança. No total, são 25 os colaboradores da Hamburgueria.


O conceito foi definido a partir do momento em que os quatro sócios perceberam que todos eram fãs de hambúrgueres "e não havia nenhum com que nos identificássemos", recorda Tiago Baptista. Na análise ao mercado, perceberam que as diversas marcas neste nicho tinham todas valores de consumo elevados. Mas quiseram diferenciar-se, criando receitas de autor com vários "chef".

 


"Não queremos uma marca para crescer no país inteiro, mas sim que seja um conceito sustentável e de proximidade", explica o responsável, acrescentando que o objectivo é que continue a estar presente em espaços verdes.


A Hamburgueria passou entretanto a integrar o projecto da autarquia "Lisboa sobre rodas", sendo uma das cinco roulottes personalizadas que circulam pela capital e que vai parando em sítios diferentes. Os projectos de expansão não ficam por aqui. Em Outubro ou Novembro, será aberto um novo quiosque, desta vez no jardim de Santos. A marca vai manter-se, assim como a lógica de proximidade, mas Tiago quer tornar o conceito mais funcional.


"Agora o desafio é manter a qualidade e crescer de forma sustentável. Não temos a ambição de ser a maior hamburgueria em Portugal", sustenta. Os sócios já têm planos de expansão para fora de Lisboa, estando a analisar locais em Coimbra e no Porto, mas "com cautela e ponderação".


"Considero-me uma pessoa empreendedora", diz o agora empresário da restauração, de 36 anos, formado na área da comunicação e especializado em marketing e publicidade. "Quem quer faz", garante, lembrando que antes de se ter lançado nesta 'aventura' "não percebia nada de grelhar hambúrgueres". Tiago nunca teve dúvidas que o projecto ia funcionar". A intenção foi sempre "criar um produto de qualidade a preços acessíveis". "Há diferença entre ser-se ambicioso ou ganancioso", avisa.


Para o próximo Verão, os responsáveis do quiosque de Campo de Ourique já preparam um projecto de animação cultural, com música, teatro e workshops.

 

 

 

_________________________

 

Ficha técnica


A Hamburgueria da Parada está aberta todos os dias das 9h30 às duas horas, "até no Natal", garante Tiago Baptista, um dos quatro sócios que em Outubro de 2012 abriram este quiosque em Campo de Ourique. São 25 as pessoas que trabalham neste espaço, que entre as 18 e as 20 horas tem a sua "happy hour". Os preços dos hambúrgueres variam entre os 3,90 euros do simples aos 5,90 euros do de borrego. Na esplanada do quiosque há lugar para 64 pessoas, mas os bancos de jardim e a borda do lago acabam muitas vezes por serem aproveitados como espaços de refeição. Os quatro sócios ganharam o concurso da Câmara de Lisboa para explorar durante 18 anos o quiosque do Jardim da Parada. Todos grandes fãs de hambúrgueres entenderam que não havia oferta na cidade com que se identificassem. O objectivo foi, assim, desde o primeiro momento criar um produto que fosse sinal de qualidade com preços acessíveis.

 

 

 

_________________________


O segredo

 

O segredo da Hamburgueria da Parada está nos molhos. Do mais extravagante como o agridoce ao mais natural como o de alho e ervas. Serve ainda hambúrguer de queijo da ilha, que é misturado directamente na carne, ou de requeijão e pesto. Da ementa fazem também parte os hambúrgueres simples, com queijo, da casa, vegetariano e de borrego. Para chegar a estas propostas, os responsáveis da Hamburgueria da Parada reuniram com vários "chef" para encontrar receitas de autor que pudessem ser confeccionadas de forma fácil. No total, chegaram a 22 receitas. Os gostos pessoais dos quatro sócios serviram de inspiração para definir a diversidade dos hambúrgueres. Além dos molhos, também a mistura da carne foi criada especialmente para a Hamburgueria.

 

 

Mais notícias