Alexandre Real
Alexandre Real 03 de junho de 2019 às 19:33

A Liderança não é uma atribuição

Podemos ser a chefia de alguém e esse alguém até pode cumprir as nossas ordens, mas podemos não influenciá-lo e nem ganhar o seu respeito e admiração. A falta de liderança é uma das razões porque muitas vezes as organizações apenas mudando os cargos superiores atingem melhores resultados.

A liderança como processo de influência social não é um processo formal de atribuição da mesma.

 

Não se é líder por decreto, não se é líder porque se tem um cargo mais alto. A atribuição do poder funcional é muitas vezes confundida pelo interlocutor como uma atribuição de liderança, e esta é por vezes a semente para o descalabro no futuro.

 

Os cargos atribuem responsabilidades e não influência.

 

Podemos ser a chefia de alguém e esse alguém até pode cumprir as nossas ordens, mas podemos não influenciá-lo e nem ganhar o seu respeito e admiração. A falta de liderança é uma das razões porque muitas vezes as organizações apenas mudando os cargos superiores atingem melhores resultados.

 

Só há lideres se existirem seguidores duradouros. Neste sentido, a liderança deve ser sustentável e suportada em valores e ações. Liderar é um processo interminável, é um processo de futuro e de credibilidade constante. O passado poderá sustentar a influência no presente mas não a garante para o futuro. Muitos líderes começam a perder a sua influência social quando se autodeterminam lideres e julgam que o curriculum vitae será o garante para a sua influência futura.

 

A liderança é um processo dinâmico e inacabado, o primeiro dia em que pensemos que já somos líderes é o primeiro dia em que começamos a perder a liderança, até porque a liderança é um processo para servir as necessidades dos outros e não para servir o nosso próprio ego.

 

Empresário

pub

Marketing Automation certified by E-GOI