Alexandre Real
Alexandre Real 22 de abril de 2018 às 18:30

e-Liderança e Facebook

A liderança não é uma atribuição, ou seja, o facto de determos o cargo de presidente de uma instituição não nos faz de nós automaticamente líderes.

Será que um líder deve ter conta no Facebook?

 

Hoje na espuma dos dias muito se tem falado se um determinado presidente de um clube desportivo deve ter conta no Facebook. Há até quem diga que determinados erros de liderança deste mesmo líder são em virtude de o mesmo ter conta no Facebook…

 

Antes de aprofundarmos a questão do Facebook é fundamental determinar o que é liderança. Podemos resumir de uma forma muito simples que liderança é um "processo de influência social".

 

Liderança é uma atribuição? Ou seja, o facto de determos um cargo faz de nós líder?

 

A liderança não é uma atribuição, ou seja, o facto de determos o cargo de presidente de uma instituição não nos faz de nós automaticamente líderes.

 

Porquê?

 

Porque naturalmente os cargos não determinam que sejamos influentes e que por consequência tenhamos automaticamente seguidores.

 

Não há liderança sem "seguidança", só há líderes se existirem seguidores…

 

Outra questão fundamental é que um líder deve dominar a competência da comunicação. Por exemplo, e salvo raras exceções, o líder deve criticar em privado e elogiar em público.

 

Se queremos "comprar" guerras via comunicação, escolhemos uma de cada vez e só avançamos se soubermos que vamos ganhar… Aliás segundo o grande general, estratego e filósofo chinês Sun Tzu, o ideal é vencermos uma guerra sem lutarmos. Este reconhecido sábio chinês sabia de antemão que liderar é gerir a energia da sua equipa e não esgotá-la.

Um líder deve ter conta no Facebook?

 

Pode ter ou não, depende apenas da sua estratégia de comunicação e influência. No entanto, caso tenha Facebook, deve dominar a arte de comunicar. O Facebook é útil desde que seja bem utilizado, é uma forma fácil e abrangente de comunicar, podendo conforme os objetivos passar mensagens muito interessantes de autenticidade, já que expõe o líder em todo o seu potencial pessoal e profissional.

 

Hoje, o impacto das novas tecnologias é tão importante que já se fala de e-Liderança ou seja influência social que é determinada pela utilização das novas tecnologias de comunicação. Em determinados contextos é perfeitamente natural exercer-se a liderança de uma forma virtual e não presencial, nomeadamente em projetos com equipas virtuais que decorrem ao mesmo tempo em várias partes do globo.

 

Ao e-líder além de todas as outras competências é fundamental dominar a competência de saber atuar em ambientes complexos e ambíguos, mantendo um ambiente e uma cultura colaborativa que fomente a coesão da equipa.

 

Empresário

 

Artigo em conformidade com o novo Acordo Ortográfico

pub

Marketing Automation certified by E-GOI