Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Bagão Félix 15 de Novembro de 2011 às 23:30

O estigma da velhice

Numa sociedade de bem-estar e envelhecida, a condição de idoso deveria ser sempre protegida. Tal como o valor patrimonial da sua reforma por velhice, enquanto direito adquirido pela vida de trabalho.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...
Numa sociedade de bem-estar e envelhecida, a condição de idoso deveria ser sempre protegida. Tal como o valor patrimonial da sua reforma por velhice, enquanto direito adquirido pela vida de trabalho.

No entanto, viver mais tempo parece constituir um paradoxal e injusto estigma. Que se acentua em tempos de crise, onde tudo se mede em euros.

Desde os PEC até agora, os reformados estão "à mão de semear", sendo penalizados de uma maneira desproporcionada.

Vejamos o que se passa com um reformado com uma pensão um pouco acima do salário mínimo. Perderá parte do 13ª e do 14ª mês; desde há dois anos, tem o seu valor congelado e assim vai continuar; o seu IRS será agravado (menor dedução específica e para pensões um pouco mais altas, eliminação da dedução das suas crescentes despesas de saúde! …); perde a isenção de taxas moderadoras; tem menor comparticipação de medicamentos; poderá ver agravado o IMI se viver em habitação própria. E, como se não bastasse, o SE dos Transportes anunciou que deixará de ter 50% de desconto nos transportes públicos (já de si aumentados).

Esta última situação é absolutamente insólita. Como só abaixo de 545 € mensais é que haverá o desconto, as transportadoras, numa lógica assistencialista, farão de comissários fiscais. O abuso da chamada "condição de recursos" por tudo e por nada é absurdo. E tratar de igual modo um reformado de 60 e uma pessoa com 80 ou 90 anos é um disparate. Como se este tivesse alternativo ao transporte público…

Sem voz pública e contestação mediática, os velhos são um alvo fácil e silencioso. Mais uma razão para se exigir bom senso político e sensibilidade social que impeçam a eutanásia social.

É que a medida moral da política e da economia passa muito pelo modo como são tratados os mais velhos.



Economista e ex-ministro das Finanças em governo PSD/CDS
Assina esta coluna semanalmente à quarta-feira
Ver comentários
Saber mais opinião
Mais artigos de Opinião
Ver mais
Mais lidas
Outras Notícias