Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Rodrigo Lameira 06 de Janeiro de 2014 às 00:01

A "Fórmula Mágica"

Existe uma grande controvérsia quando se fala em investir em acções. Inúmeros argumentos contra este tipo de investimento são apresentados, entre outros, o facto de mais de metade dos fundos de investimento geridos por profissionais não conseguirem "bater o mercado" e obter retornos superiores a índices acionistas como o S&P 500. Isto levou a que muitas pessoas deixassem de investir em fundos normais e tenham passado a investir em ETF. Este tipo de fundos cobra comissões mais reduzidas que um fundo normal e acaba por ser uma boa alternativa para quem se satisfaça com retornos "médios".

  • Partilhar artigo
  • 4
  • ...

 

Apesar de a maioria dos argumentos apresentados terem um fundo de verdade e de muitas das pessoas que decidem investir em ações individuais acabarem por ter prejuízo, a realidade é que ainda é possível bater o mercado e fazer dinheiro através de investimentos na bolsa. O mais curioso de tudo é que não é preciso ser nenhum profissional nem nenhum génio para o fazer.

 

Joel Greenblatt, Professor na Columbia Business School, propõe-nos uma estratégia de investimento bastante simples que designa por "Fórmula Mágica" e que quando é testada ao longo de vários períodos de tempo e com milhares de ações diferentes se revela bastante lucrativa.

 

Imagine que o mercado acionista é na realidade uma pessoa. Imagine agora que essa pessoa é seu sócio numa empresa e que é completamente instável: todos os dias se oferece para comprar a sua parte do negócio a um determinado preço ou para lhe vender a parte dele exatamente ao mesmo preço. Sendo as ofertas do seu sócio imprevisíveis e mudando radicalmente de dia para dia, você poderá comprar a parte dele quando achar que o preço oferecido é barato e vender quando achar que o preço oferecido é caro.

 

A "Fórmula Mágica" consiste numa técnica que nos permite identificar boas empresas (rentáveis) e que estão a ser vendidas a um preço baixo. Para isso analisa os rácios "return on capital" e "earnings yield" (inverso do rácio price-to-earnings).

 

Se uma empresa tem um "return on capital" alto significa que gera bastante dinheiro relativamente ao capital que foi investido para o negócio funcionar; se uma empresa apresenta uma "earnings yield" alta significa que o seu retorno é elevado face ao preço de mercado, logo está a ser vendida a um bom preço. Em suma, a "Fórmula Mágica" propõe que se comprem ações de boas empresas a preços de saldo.

 

Esta estratégia apenas resulta num horizonte de longo prazo, sendo também aconselhável a construção de um portefólio composto por no mínimo cerca de 25 ações diferentes, de modo a permitir que haja alguma diversificação.

 

Se está interessado em investir na bolsa por si próprio e obter retornos muito satisfatórios com um nível de risco reduzido, esta é uma estratégia a explorar (ver www.magicformulainvesting.com  ou "The Little Book that Beats the Market").

 

Nova Investment Club

Coluna mensal à segunda-feira

Este artigo de opinião foi escrito em conformidade com o novo Acordo Ortográfico.

Ver comentários
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias