Gabriel Coimbra
Gabriel Coimbra 22 de janeiro de 2019 às 17:14

KPI chave para transformar a sua empresa numa Nativa Digital

As Empresas Nativas Digitais estão altamente centradas nas necessidades dos seus clientes e têm uma força de trabalho capaz de reconhecer e aceitar riscos, à medida que procuram inovar continuamente.

Define-se como Empresa Nativa Digital qualquer empresa capaz de dimensionar as suas operações e inovar a um ritmo bastante superior aos negócios tradicionais e não apenas às start-ups, que nasceram nos últimos anos e que têm uma forte componente digital. As Empresas Nativas Digitais estão altamente centradas nas necessidades dos seus clientes e têm uma força de trabalho capaz de reconhecer e aceitar riscos, à medida que procuram inovar continuamente.

 

Neste contexto, a informação e a tecnologia são entendidas como vantagens competitivas, tornando as operações mais eficientes, criando novas fontes de receita e fidelizando clientes. Uma Empresa Nativa Digital adota uma abordagem "de fora para dentro", alavancando o seu ecossistema de partes interessadas como clientes, parceiros, colaboradores e a comunidade, para evoluir dinamicamente as suas ofertas e até mesmo o seu modelo de negócios.

 

Deste modo, são cada vez mais as empresas incumbentes, que independente da sua dimensão, têm como preocupação a transformação digital dos seus negócios. Este é um fator essencial que contribui para que tanto as PME como as grandes empresas se tornem Empresas Nativas Digitais, capazes de serem mais ágeis, inovadoras e competitivas. 

Contudo, para que uma empresa tenha sucesso na sua transformação digital e, consequentemente, se torne numa Nativa Digital, é necessário que tenha em consideração a adoção das tecnologias da 3ª plataforma (Cloud, Mobilidade, Social e Big Data) e dos Aceleradores de Inovação (IoT, Robótica, Inteligência Artificial, Blockchain, entre outras). Para além disso, as empresas precisam de definir claramente as suas missões, estabelecer prioridades estratégicas e identificar recursos e investimentos que possam criar resultados de transformação digital bem-sucedidos. Adicionalmente, a definição de objetivos concretos é um fator crítico de êxito, bem como a identificação de métricas de sucesso que permitam medir o desempenho em relação a esses objetivos.

Embora muitas empresas já tenham iniciado os seus programas de transformação digital, muitas delas entram por vezes num impasse de evolução da maturidade devido à incapacidade de entenderem o valor dos seus investimentos e o impacto das iniciativas. A necessidade de as organizações navegarem por águas inexploradas onde a incerteza é crescente, coloca uma pressão adicional nos líderes para entenderem o impacto da transformação digital e dirigirem e monitorizarem as estratégias e programas internos.

Assim, a crescente complexidade dos ambientes internos, resultante da progressiva utilização de recursos digitais, leva à necessidade do reforço das ferramentas de modo a definir objetivos e medir o seu sucesso. Neste sentido, as métricas tradicionais, como por exemplo as receitas e a eficiência de custo, não são suficientes para medir o sucesso da transformação digital.

As novas métricas de desempenho nas áreas de liderança, omni-experiência, informação, modelo operativo e recursos humanos e competências devem ser combinadas com as métricas tradicionais. Dominar estas cinco prioridades críticas ajudará as empresas a evoluir para um nível de maturidade de Empresa Nativa Digital, tornando-as capazes de satisfazer as necessidades das suas partes interessadas, otimizar os recursos e os riscos num contexto de transformação digital.

 

Tendo em consideração estas cinco dimensões, a IDC apresentou recentemente um Modelo de KPI para aceleração digital, de forma a evitar o financiamento improdutivo da transformação digital, melhorando a transparência dos resultados do negócio. As métricas de sucesso e os KPI relacionados são a chave para monitorizar e avaliar o sucesso ou insucesso das várias decisões de negócio, operacionais ou tecnológicas, tendo em consideração a visão de evolução da organização para uma Empresa Nativa Digital. Algumas das métricas de sucesso identificadas são: "taxa de inovação de produto/serviço", "taxa de inovação de produto/serviço", "QI digital", "NPS dos clientes", "monetização dos dados", "ativos conectados", "tempo do ciclo de produto", "NPS dos colaboradores", "competências digitais dos colaboradores", "segurança e privacidade dos dados", entre outros.

 

E a sua empresa, já tem as métricas e os KPI chave para se transformar numa Nativa Digital?

 

Group Vice President & Country Manager, IDC Portugal

pub

Marketing Automation certified by E-GOI