Cronista
Eduardo Cintra Torres
Eduardo Cintra Torres [781.] Narrativas de Natal: Nos, Vodafone, Meo 09.12.2018 Eduardo Cintra Torres
Três empresas grandes e ricas, não por acaso de telecomunicações, fizeram anúncios longos de Natal em narrativas melodramáticas com relação subliminar aos seus serviços.
Eduardo Cintra Torres [780.] Raposeira, Beirão d'Honra, EDP 04.12.2018 Eduardo Cintra Torres
Trata-se de uma tendência geral: os publicitários atentam à imagem e aos "conceitos" e pouco à gramática.
Eduardo Cintra Torres [779.] John Lewis & Partners; Continente, Intermarché 21.11.2018 Eduardo Cintra Torres 37
O anúncio de Natal dos armazéns britânicos John Lewis é um "must" cinematográfico da era da internet. Já leva mais de nove milhões de visionamentos no Youtube.
Eduardo Cintra Torres [778.] O futuro explícito: Mercedes-Benz, Huawei 14.11.2018 Eduardo Cintra Torres
E lá voltamos ao futuro. A função da publicidade é atirar o consumidor para o futuro da compra, mas não parece necessário que esteja sempre a invocá-lo directamente - por já não saber o que dizer.
Eduardo Cintra Torres [777.] O regresso das caras conhecidas 08.11.2018 Eduardo Cintra Torres 27
As caras conhecidas garantem uma primeira reacção, fisiológica, de reconhecimento. Depois, consoante o seu carácter e aparência, associam prestígio, humor, beleza, valores de elite ou do povo, e emoções várias que originem empatia do maior número no público-alvo das campanhas.
Eduardo Cintra Torres [776.] Adelaide e Aida 24.10.2018 Eduardo Cintra Torres
São hoje tão raros os anúncios em registo irónico que merece destaque o do vinho Adelaide, da Quinta do Vallado. Fez-me lembrar, não Adelaide, mas a minha velha conhecida Aida.
Eduardo Cintra Torres [775.] Jeep 21.10.2018 Eduardo Cintra Torres
Um comprador de um Jeep que trabalhe 240 dias por ano e tenha 125 dias de férias, feriados e fins-de-semana, lembrar-se-á mais dos dias de lazer do que dos dias de trabalho. É o que está neste anúncio.
Eduardo Cintra Torres [774.] Nike: Ronaldo, Kaepernick 14.10.2018 Eduardo Cintra Torres
Se o caso Ronaldo assumir gravidade, arrasta o desprestígio da marca e antecipa perda de vendas. Daí a "preocupação". Com a campanha de Colin Kaepernick, antecipou vendas. E elas vieram.
Eduardo Cintra Torres [773.] Master Copper 07.10.2018 Eduardo Cintra Torres
Se, por exemplo, um banco mostrar uma família feliz abrindo conta na instituição, o anúncio não mente, porque se trata do exagero onírico ou ficcional.
Eduardo Cintra Torres [772.] Intimissimi 26.09.2018 Eduardo Cintra Torres 27
No anúncio teria de haver um "happy end": ei-la chegando à passadeira vermelha e, triunfante, virando-se para uma multidão fora de campo, de que apenas se ouve a gritaria de aprovação.