Filipe Garcia
Filipe Garcia 30 de janeiro de 2013 às 03:33

Coisas que odeio em Networking

Como o próprio título indica, trata-se de um livro sobre "networking", que podemos definir como o estabelecimento de contactos, com o intuito de formar uma rede de influência ou recursos assente em pessoas. Mas, mais do que isso, a obra tem como destinatários um grupo de indivíduos muito específico, ainda que numeroso - os introvertidos e "centrovertidos" que têm pouco gosto pela actividade de conhecer e interagir frequentemente com desconhecidos.

O livro apresenta-se como um guia prático, com o objectivo de tornar o "networking" agradável e gratificante. Percebe-se que a autora, uma confessa introvertida, pretende mostrar que os introvertidos podem e devem ultrapassar os seus bloqueios acerca do "networking", pois é algo que os pode ajudar a concretizar o seu potencial. Escreve Devora Zack: "O networking ajudará a atingir os seus objectivos (...) jamais encontrei alguém que não se tenha beneficiado muito aprendendo a fazer networking à sua maneira". Naturalmente, defende-se a ideia de autenticidade, como forma de construir redes resilientes e valiosas.

 

O primeiro objectivo do livro é o de ajudar no auto-conhecimento. Procede-se então ao estabelecimento da oposição  "introvertido/extrovertido", que ocupa uma parte significativa do livro. Apesar de esta dicotomia aparentemente não estar ligada ao objectivo da obra, é importante gastar algum tempo na exploração das características, vantagens e inconvenientes dos introvertidos e extrovertidos, pois daí resultarão técnicas diferentes, quer para o leitor, quer para o seu interlocutor. Ao aprender a detectar se o "outro" é dominantemente uma ou outra coisa, a actuação deve ser diferente para criar maior empatia. Reconheço que tive algumas surpresas na minha auto-análise, mas que fazem todo o sentido e que me ajudaram a perceber melhor alguns comportamentos, reacções e emoções.

 

A partir deste ponto, o livro dedica-se quase exclusivamente ao introvertido, afagando o seu ego e sobretudo motivando-o para a acção. Ensinam-se alguns truques que pretendem evitar erros, respostas demasiadamente rápidas, perguntas ríspidas, lembrando a importância dos silêncios e, sobretudo, do treino e do controlo.

 

O livro, ligeiro, mas bastante agradável e fácil de ler, acaba por ser algo limitado no espectro de situações e contextos que aborda e nas técnicas descritas. Ou seja, se cumpre mais do que esperado no enquadramento (o que francamente é mais importante para quem gosta de pensar e adaptar o que aprendeu aos seus próprios momentos), peca na componente de guia prático e de desenvolvimento das relações. Ou seja, restringe-se muito à problemática do primeiro contacto e não trata o desenvolvimento da rede e dos contactos efectuados. Mesmo assim, não deixa de ser um livrinho interessante e provavelmente valioso para os que se sentem pouco à vontade em eventos de socialização.

 

 

 

 

 

Autor: Devora Zack;
Data: 2011
Editora Saraiva;
Original 2010 Berrett-Koebler;
Frase: "Perguntas bem elaboradas formam vínculos"
Palavras-Chave: "Networking"; "Introvertido/Centovertido/Extrovertido"; "Elasticidade Mental"; "Primeira Impressão";
Apreciação: ***

 

 

 

 

*Economista da IMF, Informação de Mercados Financeiros

filipegarcia@gmail.com

Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI