João Quadros
João Quadros 24 de março de 2016 às 10:25

Samba glacial

Não há palavras para descrever a situação no Brasil. Os brasileiros deviam começar a dar nomes de corruptos às prisões.
cotacao Ai, esta terra ainda vai cumprir seu ideal. Ainda vai tornar-se um imenso Portugal in Fado Tropical Chique Buarque e Ruy Guerra
Não pode ser só a ruas e avenidas. Os portugueses estão chocados com o que se passa no país irmão. Nunca vimos nada assim.

Felizmente que, isto da corrupção, é uma coisa muito brasileira e cá não temos nada disso. Nem tivemos um PM preso, nem ministros acusados, ou um gestor condecorado pelo PR que, 15 dias depois, se sabe ter ajudado a rebentar a maior empresa do país. Aquilo é degradante. Até no Conselho de Estado aqueles brasileiros tinham corruptos. Provavelmente, a corrupção só se apanha lá. O Relvas, antes de ter ido a Jericoacoara, ajudava na missa. Deve ser um mosquito, tipo Zika, que em vez de dar microcefalia nos recém-nascidos dá macrogatunagem nos já adultos. Se dúvidas houvesse, basta ver que o Salgado tem dupla nacionalidade: como português, era um banqueiro notável. Como brasileiro, foi o que se viu.

Vejo as manifestações no Brasil e penso que é natural que o povo brasileiro esteja revoltado, porque depois de tantos sacrifícios já é o quarto banco que são chamados a salvar! Não pode ser. Lemos as notícias do "impeachment" e dou por mim a pensar, de zero a Carlos Costa, qual o grau de dificuldade em obter a renúncia de Dilma?

Foi a divulgação de escutas telefónicas, entre Lula e membros do PT, incluindo Dilma, que provocou o encher das ruas. O juiz Carlos Alexandre deve estar psicologicamente destruído, tanta escuta divulgada e nem meia dúzia de pessoas foram para a rua gritar. É impressionante como os corruptos continuam a ser apanhados ao telefone. Se eu fosse brasileiro, e corrupto, só comunicava por aviões com uma faixa na praia - "O cargo é teu, deposita 1M." Ficavam todos na praia a olhar uns para os outros e metade ia à água para disfarçar.

Não podemos esquecer que o Brasil, há poucas décadas, era uma ditadura. Uma democracia ainda frágil, em que os juízes divulgam escutas, porque querem fazer política, e onde, facilmente, há quem peça aos militares que intervenham depois de anos de ditadura militar (e dizem que a saudade é portuguesa) ou surge alguém que propõe que, se calhar, mais valia o Brasil suspender seis meses a democracia. Muito perigoso.
Top 5 Caipirinhas 1. "Atentado do DAESH em Bruxelas" - A UE vai agir rapidamente depois deste atentado em Bruxelas - os deputados europeus vão receber subsídio de risco.

2. "Marcelo e Papa. Um encontro de meia hora com troca de prendas e sorrisos" - O Papa queria ficar mais um bocadinho, mas o Marcelo não tinha tempo.

3. "Alemanha. Pensionistas vão ter o maior aumento em 23 anos" - Como é que se diz geringonça em alemão?

4. "Lesados do Banif querem ser recebidos pelo ministro" - Os lesados dos bancos deviam começar a usar camisolas da cor do banco que os enganou. Para se distinguir e não andarmos nisto do: "Estes são do BES?"

5. Obama vista Cuba - Obama não pode visitar Cuba e fechar os olhos aos atropelos aos direitos humanos: aquilo em Guantánamo é uma vergonha. 
Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI