Jorge Fonseca de Almeida
Jorge Fonseca de Almeida 03 de setembro de 2019 às 17:53

Bessie Coleman e Sacadura Cabral

Elizabeth "Bessie" Coleman (1892-1926) foi a primeira mulher negra piloto. Contemporânea de Sacadura Cabral e Gago Coutinho, morreu num acidente de aviação tal como Sacadura Cabral.

Sacadura Cabral (1881-1924) e o seu companheiro Gago Coutinho (1869-1959) são celebrados como heróis e pioneiros da aviação pela sua travessia do Atlântico Sul em 1922 ligando Lisboa, partida de Belém, ao Rio de Janeiro. 

 

A travessia foi feita com numerosas escalas nomeadamente nas Canárias, em Cabo Verde, no arquipélago de São Pedro e São Paulo, em Fernando de Moronha, etc., e usando três aeronaves distintas – o primeiro hidroavião, o Lusitânia, afundou-se, o segundo, o Pátria despachado de barco de Lisboa, avariou-se e só um terceiro, o Santa Cruz, também enviado da capital permitiu terminar o trajeto. Chegaram finalmente a 17 de Junho de 1922. Não fora a marinha portuguesa e a ajuda da marinha brasileira nunca teriam acabado a viagem. 

 

Enquanto Sacadura Cabral e Gago Coutinho voavam rumo ao sul, uma mulher negra voava na Europa e nos Estados Unidos.

 

Elizabeth "Bessie" Coleman (1892-1926) foi a primeira mulher negra piloto. Contemporânea de Sacadura Cabral e Gago Coutinho, morreu num acidente de aviação tal como Sacadura Cabral. 

 

Filha de agricultores pobres, mãe analfabeta, frequentou uma escola segregada, trabalhou em dois empregos modestos para juntar dinheiro para se tornar piloto.

 

Não podendo aprender a voar nos EUA pela sua condição de mulher negra, viajou para França onde aprendeu a voar e obteve a sua licença de piloto. Aliou a sua carreira de piloto com a militância no combate antirracista. As suas exibições de destreza aeronáutica incluíam, muitas vezes, sessões de esclarecimento em que Bessie Coleman falava sobre o racismo nos EUA e no mundo.

 

A Flying, uma das mais respeitadas revistas aeronáuticas, publicou uma lista dos 51 pioneiros da aviação. O famoso piloto francês Antoine Saint-Exupery aparece em 41º lugar, John Glenn, o primeiro americano a atingir o espaço, em 26º lugar.

 

Alberto Santos-Dumont, o pioneiro brasileiro da aviação, em 8º lugar, Charles Lindbergh em 3º, os irmãos Wright em 2º e em primeiro Neil Amstrong – o primeiro ser humano a pisar a Lua. Curiosamente nem Gago Coutinho nem Sacadura Cabral fazem parte da lista. Bessie Coleman surge em 14º lugar.

 

A primeira mulher portuguesa piloto – Maria de Lurdes Braga de Sá Teixeira, conhecida por Milu, nascida numa família da alta burguesia – só tirou a sua licença em 1928, dois anos depois da morte de Bessie Coleman. Teve como instrutor Craveiro Lopes, que depois veio a tornar-se Presidente da República durante o período fascista. Um ambiente social completamente oposto ao de Bessie Coleman.

 

Uma pioneira da aviação mundial singularmente esquecida entre nós, mas um orgulho da comunidade Negra.

 
Economista

pub

Marketing Automation certified by E-GOI