Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Carlos Albuquerque 14 de Outubro de 2014 às 19:24

Meios e propósitos orçamentais

A ação governamental deve ter propósitos e metas. E o Orçamento do Estado um meio fundamental para os alcançar. E permite que se discutam assuntos da maior relevância.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

 

A FRASE...

 

"Será também o primeiro Orçamento que colocará (ou tentará colocar) o défice abaixo do limiar dos 3%, retirando o país do procedimento dos défices excessivos. E será o primeiro a não carregar na austeridade, numa altura em que a economia dá sinais de vida."

 

Editorial, Público, 12 de outubro de 2014

 

A ANÁLISE...

 

O futuro, amanhã e depois de amanhã. O papel do Estado. As consequências dos défices públicos. O custo social da tributação. A sensatez das despesas públicas. Os constrangimentos da dívida. E as consequências de tudo para o desenvolvimento do país. 

 

Os caminhos que o governo trilha devem ser claros. Nas metas. No enquadramento estrutural. Nos objetivos. E no propósito geral que assumiu. Por isso, a discussão do orçamento deveria envolver o plano estratégico das grandes opções. E o plano operacional das metas anuais. Com dependência destas sob aquele. Ficando claro o modelo de sociedade que cada um defende. Sem rodeios. Nem meias-tintas.

 

Porém, o discurso centra-se no IRS. Em mais um imposto. Agora verde. No valor do défice. E no jogo eleitoral da próxima legislatura. Perde-se mais uma oportunidade. Tudo se passa entre o marxismo mal disfarçado mais à esquerda. E as disputas elásticas no grande centrão do arco governamental. Sem que exista uma expressão liberal no país. Que desafie o situacionismo. E o intervencionismo. E apresente outro modelo. Com mais liberdade de ação. E mais potencial de crescimento.  

 

Teremos mais um orçamento. Discutido na contabilidade dos benefícios particulares. E no valor da última linha do défice. O que sendo sem dúvida um meio fundamental, nunca será um propósito final.  

 

Este artigo está em conformidade com o novo Acordo Ortográfico.

 

Este artigo de opinião integra A Mão Visível - Observações sobre as consequências directas e indirectas das políticas para todos os sectores da sociedade e dos efeitos a médio e longo prazo por oposição às realizadas sobre os efeitos imediatos e dirigidas apenas para certos grupos da sociedade.

maovisivel@gmail.com

Ver comentários
Mais artigos do Autor
Ver mais
Mais lidas
Outras Notícias