Joaquim Aguiar
Joaquim Aguiar 05 de junho de 2019 às 19:38

Tempos de desilusão

Estes tempos de desilusões inevitáveis (que não se resolvem com truques de retórica porque resultam da realidade efectiva das coisas) anunciam o renascimento da política e a refundação dos espaços políticos.

A FRASE...

 

"Forte possibilidade de haver uma crise na direita portuguesa nos próximos anos."

 

Marcelo Rebelo de Sousa, Público, 2 de Junho de 2019

 

A ANÁLISE...

A desilusão é o que aparece no fim das ilusões. E que persistirá nesse estado de vazio de futuro enquanto não for feita a crítica (com confissão e penitência) do passado. A crise da bancarrota e do ajustamento não foi usada para abandonar as ilusões. Em lugar da crítica, escolheu-se reformular as mesmas ilusões com um truque de retórica: os que antes se opunham às políticas do ajustamento são os que adoptam as mesmas políticas (até porque não há outras com o valor da dívida que as ilusões do passado acumularam), trocando o programa dos cortes pelo programa das cativações: os bonés são diferentes, mas a cor é a mesma. A esquerda ocupou o espaço programático da direita e esta não tem nada para dizer, a não ser que escolha ser a esquerda de si própria, renegando o que afirmava serem os seus valores. Se tudo o resto se mantivesse constante, a crise na direita portuguesa seria inevitável, nos próximos e por muitos anos.

 

Porém, o resto não vai ficar constante e vai confirmar-se que é a mudança da realidade efectiva das coisas que configura as sociedades e os partidos, não é a sociedade ou os partidos que comandam a mudança. Quando há uma descontinuidade no presente, ela faz com que o futuro que é projectado em função do passado não se confirme. Nestas condições, a memória engana em vez de orientar, e quem conduzir em função do retrovisor não irá ver a curva que está antes do futuro que vai acontecer.

 

As condições em que se formaram as ilusões políticas (Estados com territórios e populações delimitados por fronteiras, metrópoles de impérios, vitalidade demográfica, com moedas próprias e reguladores cambiais, alianças estáveis dos Estados Unidos com a Europa contendo as ameaças da União Soviética e das regiões islâmicas, com a China fechada no seu passado) estão todas em mudança rápida. A desilusão da direita será apenas o prólogo para a desilusão da esquerda. Estes tempos de desilusões inevitáveis (que não se resolvem com truques de retórica porque resultam da realidade efectiva das coisas) anunciam o renascimento da política e a refundação dos espaços políticos.

 

Artigo em conformidade com o antigo Acordo Ortográfico

 

Este artigo de opinião integra A Mão Visível - Observações sobre as consequências diretas e indiretas das políticas para todos os setores da sociedade e dos efeitos a médio e longo prazo por oposição às realizadas sobre os efeitos imediatos e dirigidas apenas para certos grupos da sociedade.

pub

Marketing Automation certified by E-GOI