Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião

Um sonho que demorou 3 anos a concretizar

A resistência e persistência são características que têm de fazer parte do DNA de um empreendedor, porque o sucesso só acaba por chegar depois de ultrapassadas muitas barreiras.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
Não é novidade ler-se que para ser empreendedor é necessário acreditar, e ser principalmente persistente. A resistência e persistência são características que têm de fazer parte do DNA de um empreendedor, porque o sucesso só acaba por chegar depois de ultrapassadas muitas barreiras, e depois de receber muitas respostas negativas.

Ser empreendedor também está normalmente relacionado com a concretização de sonhos e liderança de um projecto próprio. Foi isso que acabou por acontecer comigo, na realização de um projecto que teve todas as suas dificuldades mas que acabou por ser uma realidade.

Estou certo que muitos empreendedores insistem nos seus projectos há largos anos e reflectem se essa persistência lhes pode valer de algo no futuro. Ficam com dúvidas se devem continuar a insistir, e até pensam se só com eles lhes passam as dificuldades, e a extensa espera pela concretização de um sonho.

Esse fenómeno não lhe acontece apenas a si. Acontece-nos a todos aqueles que acreditam que um dia vão conseguir. Pois essa é mais uma das experiências que hoje quero partilhar com os empreendedores, para que se sintam confortáveis e para que não percam a convicção na realização dos seus sonhos.

Os que vos vou contar é uma história real e espero que sirva de inspiração para todos os empreendedores. Em 2007 começamos a desenvolver um sistema de comunicação por videochamada para o numero 112, por forma a que qualquer cidadão pudesse mostrar, em tempo real, o que se estava a passar no local onde o cidadão necessitava de apoio, dando mais informação ao serviço de emergência, uma vez que este estava a assistir em directo e em vídeo à situação em que o cidadão se encontrava.

Este projecto ainda é um sonho. É mais um projecto que talvez um dia possa contar-vos. No entanto e aproveitando a tecnologia deste projecto, tivemos a ideia de criar um centro de atendimento especializado para surdos com o nome Serviin, ou seja, permitir que um surdo possa "falar" por telefone.

O surdo telefona para um call center especializado com intérpretes, comunicando com as mesmas em vídeo e por língua gestual portuguesa (LGP), e por sua vez a interprete estabelece a comunicação em áudio com o ponto de destino com quem o surdo pretende falar.

O projecto não é tao simples como explico, pois tem muitas outras componentes, e em especial exigências por parte da comunidade surda que tem de ser cumpridas para garantir um serviço de qualidade.

Conceptualmente o projecto avançou relativamente rápido, pois em menos de 1 ano tínhamos um piloto montado e a funcionar, mas como em todos os novos produtos/serviços, não conta apenas o que queremos comercializar, mas também o modelo de negócio, e a forma de tornar o serviço rentável e sustentável no tempo. São principalmente estas barreiras que devemos conseguir ultrapassar para que possamos considerar o projecto, um projecto de sucesso.

Acertamos no serviço, mas falhamos no modelo de negócio, pois pensávamos inicialmente que conseguíamos sustenta-lo num modelo de patrocínio. O serviço de atendimento a surdos acabou por não se sustentar, e fomos obrigados a cancelar o mesmo.

Foi necessário não só repensar o modelo de negócio, mas também a forma de aborda-lo desde do ponto de vista de promoção, imagem, funcionamento, etc.

Mantendo o espirito da persistência, conseguimos ao fim de mais dois anos, concretizar aquele que para mim, era um dos meus sonhos. Poder não só pôr em prática um projecto que idealizei como torna-lo economicamente viável, ajudando assim a comunidade surda a comunicar sem barreiras.

Hoje o serviço já conta com clientes de grande dimensão em Portugal e começa a ser uma referência na comunidade surda e nas empresas que prestam serviços públicos que pouco a pouco tomam conhecimento do projecto, e que sem dúvida acham interessante.

Com este exemplo quero deixar uma esperança a todos os empreendedores que acreditam nos seus projectos mas que, por um motivo ou outro, ainda não chegaram a concretizar o seu sonho. Não desistam e entendam que ter sucesso, significa falhar várias vezes até chegar ao modelo certo, e acima de tudo exige muito tempo.

O Serviin (serviço de vídeo interprete) é um claro exemplo disso, e hoje é considerado um projecto estratégico para a empresa e de destaque nos nossos clientes, pois diferencia-os da concorrência permitindo um atendimento ao público equitativo, sendo que em simultâneo não deixa de ser um grande contributo para uma comunidade que enfrenta grandes dificuldades na comunicação.

Um projecto que aparentemente não parecia conseguir vingar, é hoje uma realidade, cria emprego, facilita a comunicação à comunidade surda, e diferencia as empresas no atendimento ao público, mas tudo isto demorou 3 anos. Não perca a esperança.




Dicas



1. Se acredita no seu projecto, seja persistente.

2. Não há sucesso sem esforço, e sem fracasso. Não tenha medo de fracassar, pois o fracasso contribui para o sucesso.




Envie para o "e-mail" jng@negocios.pt todas as suas questões, dúvidas ou experiências sobre "vender com ou sem parceiros

*Fundador e líder executivo da Zonadvanced - Grupo First
Ver comentários
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias