Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Paulo Querido paulo@querido.pt 15 de Março de 2013 às 00:01

Má semana para a Google, que promete emendar-se

Tópicos – as palavras que fazem as notícias do mundo

  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

1. Má semana para a Google, que promete emendar-se 

Uma semana negativa para a Google. Os seus executivos não se podem queixar: vão ser recompensados com bónus elevados. Mas tanto do lado dos utilizadores como na frente legal os ventos não correram de feição. «Antes pedir perdão do que permissão» diz um ditado de Silicon Valley. É sempre desagradável ter de pedir perdão e a Google passou por duas dessas situações.

 

Com menos prejuízo, apesar de tudo, no anúncio do encerramento do Google Reader em julho por falta de clientes — uma  limpeza de primavera que varre mais sete outros serviços menos conhecidos e que originou um dilúvio de queixas nas redes sociais.

 

Com mais prejuízo no caso do Street View: aos 5,3 milhões de euros de multa por recolher ilegalmente dados pessoais junta-se a crescente preocupação com o aumento destes casos por parte de uma empresa cujo lema fundador, "não causarás dano", parece cada vez mais distante do dia-a-dia. Vá lá: a empresa promete (novamente) emendar-se.

 

 

 

2. PAPA FRANCISCO

Centenas de milhões de católicos e não católicos conscientes da importância da figura vivem horas de esperança: do conclave saiu o Papa Francisco, o primeiro líder da igreja nascido fora da Europa, oriundo de uma América do Sul tão fervorosa quanto deserdada, e jesuíta. Dele se espera que devolva humildade à Igreja e a modernize e que defenda os pobres. O mundo hispânico em particular ganha um novo alento.

 

 

 

3. XI JINPING

Noutras paragens a oriente é também hora de renovar a esperança para centenas de milhões de pessoas. Xi Jinping é o novo presidente da República Popular da China. Com 59 anos, filho de um herói da revolução, Xi Jinping é o primeiro líder nascido no regime chinês fundado por Mao Tsetung em 1949. Tem 10 anos cruciais pela frente: assegurar o crescimento sem colocar em risco a estabilidade social numa China roída pela corrupção no Partido Comunista.

 

 

 

"Tópicos" é uma ferramenta do Negócios que faz pesquisa inteligente das notícias de economia mundiais. Consulte e saiba mais em www.negocios.pt

Ver comentários
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias