Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Paulo Querido paulo@querido.pt 16 de Julho de 2012 às 23:30

Merkel pressiona Bundestag para votar apoio a Espanha

Tópicos - as palavras que fazem as notícias do mundo

  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
1. Merkel pressiona Bundestag para votar apoio a Espanha

A chanceler alemã disse-se confiante na aprovação esta semana, pelo parlamento alemão, do pacote de ajuda aos bancos espanhóis: "sempre a tivemos quando precisámos". Parte da confiança vem do facto de Angela Merkel ter exigido aos deputados da sua coligação a concordância sobre o empréstimo. Justificado por ela, com o reforço do ministro das finanças Wolfgang Schäuble, em termos um tanto surpreendentes: a Espanha precisa da "solidariedade" alemã. Mas Merkel enfrenta um problema político maior: o Bundestag será na quinta-feira palco da revolta dos partidos da oposição, que têm vindo a capitalizar com o cansaço dos contribuintes alemães, e dos 26 deputados da coligação que já lhe tinham negado a maioria numa votação em junho. Sociais democratas e verdes transformaram o negócio espanhol num braço de ferro: "qualquer resultado que não a maioria será uma desfeita e um sinal da erosão do poder da chanceler".

2. GlaxoSmithKline//Human Genome

A farmacêutica britânica GlaxoSmithKline ganhou a corrida e comprou a biotecnológica americana Human Genome. Era uma questão de tempo, dadas as ofertas que esta vinha recebendo. O negócio foi fechado à segunda tentativa por 3.000 milhões de dólares (2.448 milhões de euros), depois de uma primeira proposta quase 500 milhões mais barata ter sido recusada. As cotações de ambas subiram: o mercado aplaudiu a lógica financeira da fusão.

3. Citigroup

A crise do crédito de 2008 ainda mexeu com as contas do terceiro maior banco americano. O Citigroup anunciou ontem uma queda de 12 por cento no lucro do segundo trimestre, pressionado por perdas com ativos problemáticos que remontam a esse tempo. Apesar de negativo, o resultado superou as estimativas dos analistas. O banco tem um plano para enfrentar a eventual ruptura da zona euro, disse o diretor financeiro, John Gerspach, na apresentação das contas.

Ver comentários
Saber mais opinião nuvem
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias