Pedro Barbosa
Pedro Barbosa 06 de janeiro de 2015 às 20:00

"How to be Interesting"

"Perde alguns updates dos outros, enquanto te descobres a ti próprio". Uma das primeiras frases de Jessica no livro dá o mote. Logo de seguida, a autora propõe aos leitores que se exponham.

 

Que se exponham ao ridículo. Que se exponham ao embaraço e ao risco. Que arrisquem eventos estranhos e ideias selvagens. Que experimentem novos ângulos e descubram novas sonoridades. Que alarguem horizontes, ao fazer o totalmente inesperado.

 

Desde logo, porque é divertido.

 

Mas também porque é um caminho diferente, mais provável de criar valor, de fazer diferença, Jessica aconselha-nos directamente a fazer o contrário do esperado. Sugere-nos defender a culpa e questionar a pureza, e a procurar todos os lados de uma mesma história e realidade.

 

O tema desta obra poderia tentar a autora a seguir os típicos caminhos da auto-ajuda, mas felizmente foram evitados. Anda perto, sem pisar esse terreno tantas vezes pantanoso e repetitivo. Afinal de contas, queremos mesmo dedicar o nosso tempo a mais uma suposta fórmula mágica e pretensiosas de conduzir ao santo Graal da felicidade?

 

"Como ser Interessante" tem ainda a vantagem de ser ilustrado de uma forma única, sendo facílimo de ler, em qualquer lugar e hora. E não se admirem de ler propostas indecentes, porque a ideia é essa: surpreender e levar-nos mais longe. E só por isso, vale a pena. Depois de o ler, guardei-o num armário onde o vislumbro todos os dias, destacado com uma dúzia de outros que me inspiraram assim. E só isso diz tudo.

 

Docente do IPAM e Porto Business School 

 

Autor: Jessica Hagy

Data Original: Março 2013

Frase: Deixa uma marca e não uma mancha. Faz a diferença

Keywords: Interessante; explorar ideias; discutir opiniões; evoluir

Apreciação: ****

pub

Marketing Automation certified by E-GOI