Pedro Fontes Falcão
Pedro Fontes Falcão 13 de março de 2019 às 10:30

Somos o país do mundo onde o vinho é claramente mais barato?!

A dificuldade de exportar vinho, especialmente por parte de muitos pequenos produtores que não têm massa crítica para tal, obriga-os a vender o vinho em Portugal o que, geralmente, os obrigará a vender mais barato (por causa da elevada concorrência).

Há uns tempos, um estrangeiro a residir (ou a passar férias) em Portugal veio ter comigo numa grande superfície a pedir-me ajuda. Tinham-lhe sugerido um vinho e ele não o encontrava e perguntou se eu lhe dava outra sugestão de vinho. Fui com ele, e após algumas questões para ver se percebia o que é que ele poderia valorizar mais, levei-o para uma prateleira onde lhe sugeri alguns vinhos que achei que deveriam satisfazê-lo.

 

Admito que não sou nenhum entendido mas penso que não sugeri nenhuns vinhos maus. Ele pareceu-me algo desconfiado e perguntou-me quais desses é que eu já tinha bebido e podia garantir que eram bons. Na realidade, daquela meia dúzia de sugestões só tinha bebido um e afirmei assertivamente que tinha gostado desse vinho.

 

Ele continuou algo desconfiado… Perguntei-lhe se ele tinha dúvidas, e ele respondeu-me que era barato demais para ser bom… Na realidade, não lhe sugeri vinhos muito caros, mas eram vinhos bons (na minha modesta opinião) claramente abaixo dos 10 Euros.

 

Após ler há dias aqui no Negócios que o Presidente da ViniPortugal afirmou que Portugal é o país do mundo onde o vinho é claramente mais barato, lembrei-me desta história.

 

Realmente, sendo nós dos melhores produtores de vinho do mundo, como é que o preço em Portugal não reflete essa qualidade? Os produtores não devem olhar apenas aos seus custos para definir o preço do seu produto, mas também ao valor que os consumidores lhe atribuem e estão dispostos a pagar.

 

A dificuldade de exportar vinho, especialmente por parte de muitos pequenos produtores que não têm massa crítica para tal, obriga-os a vender o vinho em Portugal o que, geralmente, os obrigará a vender mais barato (por causa da elevada concorrência). Mas mesmo assim, como é que um dos melhores produtos do mundo é vendido a preços tão baixos que os estrangeiros em Portugal não acreditam que possa ser um bom vinho?

 

Culpar as grandes superfícies não me parece ser a única hipotética explicação. Será que uma maior associação de produtores poderá ajudar a subir os preços? Ou um esforço de marketing diferente? Ou vender menos quantidade e aumentando a margem? Ou…

 

Não estudei o assunto mas creio que se terá de pensar e olhar de modo diferente para o assunto para que os vinhos bons possam gerar mais margem financeira e assim permitir aos produtores aprimorar cada vez mais os seus vinhos.

 

Não faz sentido produzimos dos melhores produtos do mundo e vendermo-los a preço de um produto razoável…

 

Gestor e Docente Universitário

pub

Marketing Automation certified by E-GOI