Pedro Fontes Falcão
Pedro Fontes Falcão 21 de maio de 2019 às 18:45

A tolerância e bem-estar que o futebol nos dá

Ao menos, o futebol, muitas vezes criticado pela violência e falta de verdade desportiva, tem esta vantagem de nos deixar ser "livres" e nos expressarmos à vontade. Obrigado, futebol!

Tendo em conta os destaques nos "telejornais", os vários programas televisivos sobre o tema em hora nobre, os 3 jornais diários sobre desporto (em que o futebol é a parte mais relevante), e outras "mediatizações", o futebol parece ser o tema mais abrangente na sociedade portuguesa, de norte a sul, atravessando todas as classes económicas e sociais. O futebol alimenta paixões, já o sabemos. Gera discussões, por vezes acaloradas, e nalguns casos (felizmente raros, mas que não deveriam existir de todo) violência física entre algumas pessoas.

 

Então o que tem o futebol a ver com tolerância e bem-estar? Num almoço onde estive esta segunda-feira, falávamos sobre vários assuntos, até que surgiu o tema do futebol. Havendo apoiantes de diferentes clubes, cada um tinha a sua opinião em relação ao desempenho dos diferentes jogadores, treinadores e árbitros, à hipotética existência de corrupção a árbitros e/ou jogadores, debatendo-se quais os clubes que supostamente são mais beneficiados pelos árbitros, entre outros. E aí nos apercebemos de que, na generalidade dos casos, quando se fala de futebol as pessoas sentem-se livres para criticar os outros, discordar frontalmente do que os outros dizem, defender acerrimamente as opiniões próprias.

 

Isso permite às pessoas "libertarem-se", e sentirem-se bem por se poderem expressar sem condicionantes, pois os outros podem discordar, mas aceitam que as pessoas tenham opiniões próprias e as defendam.

 

E qual é a relevância de algo que parece ser normal? É que receio que infelizmente a sociedade esteja cada vez mais "castrante", onde muitas opiniões "fora da norma", ou que possam ser alvo de uma eventual interpretação negativa (interpretação por vezes sem qualquer sentido, mas que alguém decide invocar e consegue ter uns poucos adeptos), são fortemente atacadas. Por vezes, pior e mais triste, em vez de se discutirem as opiniões decide atacar-se logo as pessoas que as emitem. Obviamente não estou a dizer que deveremos ser tolerantes com tudo. Há questões intoleráveis, mas há muitas outras que não o são, embora rapidamente alguém as tente transformar em intoleráveis.

 

Ao menos, o futebol, muitas vezes criticado pela violência e falta de verdade desportiva, tem esta vantagem de nos deixar ser "livres" e nos expressarmos à vontade. Obrigado, futebol!

 

Gestor e Docente Universitário

pub

Marketing Automation certified by E-GOI