Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Ulisses Pereira ulissespereira@hotmail.com 23 de Abril de 2018 às 12:03

Água mole em pedra dura

Se a resistência dos 5.500 pontos no PSI-20 for quebrada de forma consistente, há espaço para subidas.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
Comente aqui o artigo de Ulisses Pereira

Se dúvidas houvesse sobre a importância da resistência dos 5.500 pontos no PSI, o mês de Abril dissipou-as. Durante este mês, várias foram as tentativas de subida da bolsa portuguesa que acabaram sempre por esbarrar na importante zona de resistência. Mesmo alguns leitores que nem são grandes defensores da análise técnica, colocaram-me questões sobre a zona dos 5.500 pontos, tão evidente tem sido a sua influência no desempenho da bolsa nas últimas semanas.

Contudo, esta incapacidade do PSI quebrar os 5.500 pontos não é preocupante. Quanto mais vezes é testada uma resistência, mais fraca se torna. Por isso, a quantidade de vezes que esta zona já foi testada faz com que seja cada vez mais provável que uma ruptura consistente esteja para acontecer. Recordo que - quando falo dos 5.500 pontos - não falo de um valor exacto pois, em análise técnica, os suportes e resistências devem ser vistos como zonas e não como pontos isolados, por isso o facto de já ter andando alguns pontos acima dela não significa uma ruptura consistente.

Os ursos acenaram com a crise na Síria e a guerra comercial entre os EUA e a China para defenderem a sua causa, mas os mercados passaram sem grandes danos por esses dois importantes acontecimentos. Muito mais do que os problemas e desafios que sempre encontramos na economia global, a forma como os mercados respondem a eles é que merece ser alvo da nossa atenção e interpretação. E os touros continuam a mostrar que o "bull market" ainda não morreu.

Estou curioso e ansioso por ver a resistência dos 5.500 pontos no PSI quebrada consistentemente porque, se acontecer, há espaço para o regresso de subidas mais fortes e para um momento muito interessante e alegre na bolsa portuguesa. Veremos se isso sucede mas, tal como diz o velho e sábio provérbio, "água mole em pedra dura tanto bate até que fura". Ficaria muito surpreendido se, depois de tantos testes à zona de resistência, a bolsa portuguesa não a deixasse para trás, rumo aos dias de Verão. Na temperatura e nas cotações.




Nem Ulisses Pereira, nem os seus clientes, nem a DIF Brokers detêm posição sobre os activos analisados. Deve ser consultado o disclaimer integral aqui


Analista Dif Brokers
ulisses.pereira@difbroker.com

Ver comentários
Saber mais Ulisses discos pedidos
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias