Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Joaquim Aguiar 29 de Janeiro de 2015 às 00:01

Sábios e ignorantes

O sábio é o que sabe que pouco sabe. O ignorante é o que nem sequer sabe que é ignorante. A coexistência de poucos sábios com muitos ignorantes é uma tragédia.

  • Partilhar artigo
  • 7
  • ...

 

A FRASE...

 

"Se à direita cada vez mais se ouvem teses muito próximas do fascismo tradicional, à esquerda cada vez mais se desenterram os populismos na moda em certos países da América Latina."

 

Henrique Monteiro, Expresso, 24 de Janeiro de 2015

 

A ANÁLISE...

 

Os que sabem que pouco sabem também sabem que não podem invocar a autoridade que não podem ter para impor aos outros as suas conclusões, mesmo que estes sejam ignorantes. Os que são ignorantes esperam dos sábios as soluções para as suas dificuldades, mas serão os primeiros a manifestar resistência e oposição quando essas soluções não satisfazem as expectativas que formaram na base da sua ignorância.

 

A tragédia da coexistência de poucos sábios com muitos ignorantes tem implicações para os mercados e para os Estados. O funcionamento dos mercados pressupõe que haja informação perfeita e completa para fundamentar as decisões – o que implica que não haja ignorantes nem influenciados pelos interesses e pelas paixões. A eficácia dos Estados pressupõe que os detentores do poder político tenham capacidade para identificar o interesse colectivo e para fazer executar as políticas que realizam esses objectivos: têm de ser sábios com talento para esclarecer os ignorantes – que não querem reconhecer que são ignorantes ou que tenham de ser esclarecidos.

 

A resolução desta tragédia precisa de um terceiro elemento, que está entre os sábios e os ignorantes, entre os mercados e os Estados: o real, e realidade efectiva das coisas, que é quem determina quem vai ter direito a prémio e quem merece castigo – sendo certo que todos, sábios ou ignorantes, terão de sofrer as consequências das suas escolhas.

 

Este artigo de opinião integra A Mão Visível - Observações sobre as consequências directas e indirectas das políticas para todos os sectores da sociedade e dos efeitos a médio e longo prazo por oposição às realizadas sobre os efeitos imediatos e dirigidas apenas para certos grupos da sociedade.

maovisivel@gmail.com

Ver comentários
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias