Joaquim Aguiar
Joaquim Aguiar 25 de julho de 2016 às 20:20

O preço da incompetência

Há a incompetência da perversão: promete-se uma alternativa ao que é recomendado, leva-se a execução da alternativa até ao absurdo e conclui-se que, afinal, era impossível.

A FRASE...

 

"Quando os portugueses, alguns portugueses, não encontram desculpa para as suas asneiras, recorrem ao patriotismo."

 

António Barreto, Diário de Notícias, 17 de Julho de 2016 

 

A ANÁLISE...

 

Há a incompetência da ignorância: não se sabe o que nunca se aprendeu. Esta lacuna é compensada com o conforto dos grupos e das seitas, sejam estas religiosas ou ideológicas. É na protecção do grupo e na repetição dos rituais que se encontra na imitação dos outros a convicção que não se sabe fundamentar com argumentos próprios. A multidão tem a força da manada e quando tomba no precipício não fica nenhum para descrever como foi que o desastre aconteceu.

 

Há a incompetência da má memória: não se sabe o que não se quer recordar ou reconhecer. O PS de Mário Soares meteu o socialismo na gaveta para poder sair das bancarrotas provocadas pela descolonização e pelas nacionalizações, procurando na integração europeia a escala de mercados que tinha perdido e o acesso a meios financeiros que tinham desaparecido com a destruição dos centros de acumulação de capital nacionais. O PS de José Sócrates teve de pedir a negociação com instituições externas para escapar à bancarrota, acordou um Memorando de Entendimento que logo a seguir repudiou, deixando a outros o encargo de respeitar os compromissos assumidos e assinados.

 

Há a incompetência da perversão: promete-se uma alternativa ao que é recomendado, leva-se a execução da alternativa até ao absurdo e conclui-se que, afinal, era impossível. Fica provado, mostrando o absurdo, que os que participaram na promessa dessa alternativa não tinham competência para a realizarem, o que significa que não voltarão a incomodar. E obteve-se a autorização para participar na política necessária, que é a que está dentro do campo de possibilidades, que é o campo da política. Volta a meter-se o socialismo na gaveta e pede-se a entidades externas que estabeleçam um novo Memorando de Entendimento.

 

É o preço que se paga pela infantilidade em política.

 

Este artigo de opinião integra A Mão Visível - Observações sobre as consequências directas e indirectas das políticas para todos os sectores da sociedade e dos efeitos a médio e longo prazo por oposição às realizadas sobre os efeitos imediatos e dirigidas apenas para certos grupos da sociedade.

maovisivel@gmail.com

Marketing Automation certified by E-GOI