Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
João Quadros - Argumentista 10 de Janeiro de 2014 às 10:03

A arca congeladora da Glória

A questão incontornável da semana - que moveu deputados do Governo e oposição num tão desejado consenso - é a ida dos restos mortais de Eusébio para o Panteão Nacional.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 6
  • ...

 

A questão incontornável da semana - que moveu deputados do Governo e oposição num tão desejado consenso - é a ida dos restos mortais de Eusébio para o Panteão Nacional. Ouvir deputados dizer que o assunto será debatido o mais rapidamente possível é estranho. Afinal, os deputados também são capazes de se deixar levar pela emoção do momento. São capazes de tomar decisões, de forma impulsiva, levados pelo coração. Fosse sempre assim e a troika tinha sido corrida.


Mas, deve ou não, Eusébio ir para a Igreja de Santa Engrácia? E se sim, quanto é que queremos gastar? Assunção Esteves achou por bem alertar o Parlamento que a transladação está pela hora da morte. Diz a senhora reformada que os "custos são muito elevados e são suportados pelo orçamento do Parlamento". Nos últimos anos, já recusaram a ida de Passos Manuel e Marcos Portugal para o Panteão porque eles não tinham dinheiro para suportar o condomínio. Portanto, a Assunção propõe que se faça uma parceria. Uma PPP de ossos. Um visto GOLD para defuntos com capacidade de investir na sua última morada.


Sobre este assunto, a pergunta que me apetece fazer é: que hipóteses temos nós, reles mortais, de ir para o Panteão Nacional? Porque, parecendo que não, o Panteão Nacional é um dos melhores lugares para se estar morto. Vivo não, porque aquilo é frio, húmido e à noite mete medo. A questão é: quais são os critérios para ir lá parar? Excluindo o óbvio: deixar de respirar. Quem são os melhores candidatos a ir repousar para os "frigoríficos da glória", como diria Eduardo Lourenço.


Analisando estatisticamente os inquilinos do Panteão, e com uma daquelas máscaras que se põem na cara por causa do cheiro, chegamos à conclusão que os escritores e os ex-Presidentes da República são cerca de 90%. Portanto, se o leitor é, ou tenciona ser, ex-Presidente da República, ou escritor, devia ter vergonha por estar a perder o seu tempo com este artigo, mas já leva vantagem. Ou seja, o General Ramalho Eanes e o Lobo Antunes podem ir lá parar. Já o Durão Barroso e a Margarida Rebelo Pinto não têm a menor hipótese.


Dá-se um acaso curioso, que é o facto de 100% dos escritores, que estão a descansar no famoso túmulo, terem escrito livros com nomes como, por exemplo: Campo de Flores, Folhas Verdes, Folhas Soltas, Folhas Caídas e A Filha do Jardineiro, ou seja, se você é o autor do Manual Prático de Jardinagem para Arbustos Ornamentais, Plantas Hortícolas e Plantas Vivazes em Jardins de Rocha, quase de certeza que é para lá que vai fazer bicho.


90% dos condóminos do Panteão são homens e 40% são grandes oradores. Ou seja, se a Zita Seabra tivesse mais qualidade no seu discurso, podia, a esta hora, ser uma séria candidata.


Para terminar este estudo exaustivo, gostava de informar que quem também tem alguma hipótese de, no futuro, ir parar ao Panteão é Mário Soares; se continuar a fazer certo tipo de declarações. Porque também está lá um morto a tiro.

 

 

 

TOP 5

Transladados

 

 1  "O PM levantou o lenço que cobria a cara de Eusébio" - é tão desconfiado que queria ter a certeza que era menos um reformado.


 2  "Plano B: Governo alarga cortes nas pensões a partir dos mil euros e aumenta ADSE" - porque é que não sobem o IVA só aos funcionários públicos? Leite com chocolate do FP e do pensionista com 25% de IVA.


 3  "No discurso de Ano Novo, Cavaco Silva apela a acordo de salvação nacional e insiste num compromisso político" - é o Inverno Marcelista de Cavaco.


 4  Papa Francisco com um cordeiro às costas - It's your move, Miley Cyrus.


 5  O relógio que Portas inaugurou, e que indica o tempo que falta até à saída da troika, deixa os credores em Portugal mais um mês do que o previsto - Portas tem razões que a razão desconhece. Acho que os outros é que vão ter de acertar o deles.

 

 

 

Ver comentários
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias