Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Mário Negreiros 03 de Outubro de 2006 às 13:38

A Zelites

Os média em geral, a TV Globo em particular, a direita golpista e reaccionária, ou os lacaios do imperialismo? De quem foi a culpa pela derrota de Lula da Silva (não ganhar à primeira volta quando se tem a máquina do estado nas mãos, quando todas as sonda

  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os média em geral, a TV Globo em particular, a direita golpista e reaccionária, ou os lacaios do imperialismo? De quem foi a culpa pela derrota de Lula da Silva (não ganhar à primeira volta quando se tem a máquina do estado nas mãos, quando todas as sondagens apontavam para isso, e para isso se voltava toda a estratégia eleitoral do PT, não tem outro nome se não "derrota")?

Converse-se com brasileiros que estão lá, passeie-se por blogues brasileiros e leia-se os comentários dos leitores - com mais atenção do que os próprios artigos dos blogues, que, em geral, são mais sofisticados e complexos do que o senso comum, e é do senso comum, porque de eleição, que se está a falar aqui - e a conclusão só pode ser uma, ou melhor, várias, porque é no plural que se a enuncia - um plural que, aliás, mais serve para deixar a coisa vaga do que para dizer que são mais do que um.

A(s) tal(tais) culpada(s) é(são) as elites. Sempre no plural. Mas as elites, de tão citadas, e sempre em conjunto, merecem uma identidade própria.

Trata-se de uma senhora de 73 anos, má, que nunca põe em riso os seus lábios finos, que é ao mesmo tempo da Opus Dei, da Maçonaria, anti-semita, semita, racista, protestante e informante da CIA, que detesta o Povo (um homem moreno, bom, de riso fácil, pouco culto mas muito sabido, que atende pela alcunha de Lula), e que atende, a senhora, pelo estranho nome de Zelites. É dela, da Zelites, a culpa pela derrota (vá lá, pela não-vitória) de Lula da Silva no último domingo (e, de resto, por tudo de mal que aconteça no Brasil lulista).

Definida a razão da não-vitória de Lula à primeira volta, trata-se agora de saber o que acontecerá no menos de um mês de campanha para a segunda volta. Convém manter as crianças afastadas, porque não vai ser bonito.

O apoio da Zelites, claro está, continuará contra o Povo, e em pauta estará o famoso dossiê de acusações contra lideranças do PSDB de Alckmin comprado por lideranças do PT de Lula. O PT quer que se divulgue o conteúdo do dossiê; o PSDB quer que se divulgue a origem do dinheiro que o comprou. Jogo sujo, lama para todos os lados. A Zelites contra o Povo num ringue de lama.

Muito dependerá também dos governadores de São Paulo, José Serra, e de Minas Gerais, Aécio Neves. Ambos do PSDB, comandam os estados brasileiros mais prenes de eleitores (22 e 11 por cento do eleitorado, respectivamente).

E ambos contavam com a derrota de Alckmin para se lançarem candidatos à sucessão de Lula daqui a 4 anos. É, para os dois, o mesmo dilema: a vitória do partido a que pertencem é a derrota do projecto pessoal que ambos acalentam. Um teste ao carácter. Ou à paciência. Ou à saúde.

Errata: No artigo da semana passada, pus Mirandela no Douro. Fui justa e merecidamente admoestado por leitores que me acusaram de pouca intimidade com o mapa da região. Peço desculpas e, sem a intenção de atenuar a culpa, possivelmente

até agravando a culpa, esclareço o caminho do erro.

De facto, tenho pouca intimidade com o mapa daquela região, porque não preciso dele para me mover nela. Vou, desde 2003, pelo menos 15 vezes por ano a uma quinta na Senhora da Ribeira (Carrazeda de Ansiães, Douro Superior). No meu afeto, toda aquela paisagem (Mirandela incluída) é o Douro. No mapa, não. Peço desculpas.

PS: Carros, rua!

Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias