Alexandra  Machado
Alexandra Machado 17 de junho de 2019 às 22:38

As duas semanas mais importantes do ano?

Fed e G20. Pequenas siglas que podem fazer o ano.

É essa, pelo menos, a perspetiva de muitos analistas que até falam nas próximas duas semanas como as mais importantes para o resto do ano. Há razões para isso? O que acontece, então, nestas próximas duas semanas que os leva a marcar esta linha?

 

Já esta semana a Reserva Federal norte-americana reúne-se para decidir a política monetária para os Estados Unidos da América, sob a possibilidade de avançar com o primeiro corte nas taxas de juro desde 2009 (embora a maior parte dos analistas não acredite que esse passo seja dado já nesta reunião).

 

Mas os sinais para os próximos tempos são relevantes. Diga o que disser. Na semana seguinte é a reunião do G20, na qual estarão Donald Trump e Xi Jinping. Uma reunião entre os dois líderes - e que protagonizam uma guerra comercial que está a afetar a economia mundial - é aguardada com expectativa.

 

Os dois contribuem para a evolução económica dos Estados Unidos, que em julho marcará o 121.º mês consecutivo de expansão económica. Mas por quanto tempo? Noutras alturas estes dois acontecimentos não seriam ligados. Não é o que se passa agora. E poderão bem definir o tom dos mercados para o resto do ano.

pub

Marketing Automation certified by E-GOI