Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião

As gravuras não podem voar?

Há dez anos, o Governo suspendia a construção da barragem de Foz Côa, para proteger as gravuras pelolíticas. De nada serviu sugerir a deslocação das gravuras para paragens mais altas, onde a água não chegaria.

  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
De nada serviu argumentar com a necessidade da barragem (para não falar dos 100 milhões de euros que a EDP já lá tinha investido): como reserva de água, para garantir caudais regulares no Douro, e como fonte de energia, pela capacidade em alimentar todo o conjunto de barragens no mesmo rio, sobretudo em anos de seca (como 2005). O problema é que alguém se esqueceu que a não construção da barragem iria ter custos bem elevados. A nível ambiental. No ano passado, Portugal produziu 36,4 milhões de toneladas de CO2. Destes, 21,9 milhões (60%) saíram de centrais termoeléctricas: mais 4,5% do que previa o Plano de Licenças de Emissão. Tendo em conta que vêem aí mais centrais, de ciclo combinado, e que há empresas que ameaçam sair de Portugal se tiverem de «comprar» o direito a poluir (17-18 euros/tonelada), é fácil perceber o preço que vamos pagar. Ele há coisas...
Outras Notícias