Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Fernando Braga de Matos 01 de Fevereiro de 2008 às 13:59

CAOS (ou melhor, KAOS)

Era eu jovem, ainda mais jovem que agora, e comprazia-me com certas frases que se destacavam dos livros que ia lendo, as tais que, afinal, acabam como motivos de destaque em citações. Umas vezes sobressaem pelo chiste, outras pela sabedoria, outras ainda

  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Episódio 1 – Matos encontra Hayek

Era eu jovem, ainda mais jovem que agora, e comprazia-me com certas frases que se destacavam dos livros que ia lendo, as tais que, afinal, acabam como motivos de destaque em citações. Umas vezes sobressaem pelo chiste, outras pela sabedoria, outras ainda por um não-sei-quê filosófico, que ajuda a compreender a vida.

Li muitas que me deleitavam e que, por si só, justificavam o investimento no livro, desde Emmanuel Kant a José de Vilhena. Uma que se me insinuou na cabeça e que nunca mais saiu, mesmo com shampoo, retive-a de Hayek, o homem da escola austríaca que, pelos anos 30, iniciou a necessária demolição intelectual do socialismo económico e dirigismo estatal:

– “Sem uma teoria, os factos quedam-se mudos” (não respondo pela perfeita exactidão, mas estou a citar de memória e, como o filme, algo pode ter ficado “lost in translation”).

Mas o que interessa é a ideia, esta da procura permanente de formas mais amplas e categorias superiores para abranger e enquadrar fenómenos e actos erráticos, só aparentemente destituídos de coerência.

Episódio 2 – Matos lê um número do “Financial Analysis Journal”

Por 1991, caiu-me nas mãos um número daquela supracitada revista, já não sei bem como, mas em situação tipo consultório médico, ao lado da “TV Guia” e de um “Paris Match” com três anos.

Pus-me, então, a ler um fascinante estudo de Tonis Vaga, de tal modo interessante que decidi abafar a revista para estudar tudo bem estudado em casa. (Desculpa ao meu confessor: a revista ia para o lixo e ia, foi uma obra de misericórdia).

Não dá para detalhes, só para linhas muito gerais, evidentemente. A tese basicamente incorpora, num todo coeso, várias ideias dispersas e sustenta que, num mercado financeiro, podemos encontrar segmentos de quase-eficiência, mas também outros em que o sentimento de multidão, profundamente polarizado, se coliga com análise racional, daqui resultando movimentos de mercado com direcção suportada pela razão, mas com amplitude excessiva provocada pela emoção.

Se a situação existente é a de incerteza básica, coexistindo com continuada infusão de notícias a que os investidores reagem racional e imediata, mas também insegura e desmedidamente, movidos por medo ou euforia, temos um “mercado caótico”.

Imediatamente me ocorreu o que se tinha passado nas bolsas com a invasão do Kuwait pelo Iraque, em 1990, e a situação subsequente. Dava um exemplo perfeito. Era um subir e descer, desde os incidentes no estreito de Ormuz à tentativa de mediação do Papa, mais a euforia final com os aliados a escavacarem tudo que era Saddam.

Episódio 3 – Matos borrifa-se no “sub-prime”

Se olhar para um gráfico do PSI 20, desde meados de Julho ao infeliz Janeiro de 2008, não vê o “Kaos”a funcionar? Sobe a ‘prime-rate’, desce a ‘prime-rate’, tomba o Northern Rock, o retalho em Novembro cresce nos Estados Unidos, dá a sofeca ao Citi, os mercados asiáticos lembram-se que pode haver recessão no outro lado do Pacífico, tudo com as pessoas presas de histeria, mas actuando na direcção certa no específico momento?.

E as cotações? Completamente aos saltos, mais para baixo – muito mais – do que para cima, é claro.

Ora, com o devido enquadramento teórico, qual era o conselho, a seu devido tempo, para bolsas de acções? “Mercado caótico, perigoso, alto risco, baixo retorno: OUT”.

Nota – Para maior informação sobre tão interessante conceptualismo, largue os 25 euros pelo “Ganhar em Bolsa”, salvaguarde-se para a próxima, e contribua para a minha obra de benemerência preferida, a minha conta bancária.
Advogado; autor de “Ganhar em Bolsa”, ed. D. Quixote.

Ver comentários
Mais artigos do Autor
Ver mais
Outras Notícias