Raquel Godinho
Raquel Godinho 11 de abril de 2019 às 21:50

Começa a haver medo da escalada das tecnológicas

Depois de vários anos a subir e de renovarem máximos históricos sucessivos, as cotadas tecnológicas viveram um período algo turbulento em 2018.

Já este ano voltaram ao caminho dos ganhos e o índice Nasdaq valoriza mais de 19%, destacando-se com a maior subida entre os principais índices mundiais. Nas 15 semanas que se seguiram ao Natal, o índice tecnológico por excelência não subiu apenas por uma vez e está já muito perto de máximos históricos. Mas os analistas começam a ter medo da escalada destes títulos. Dois bancos de investimento cortaram, esta quinta-feira, a avaliação para estas ações, revelou a Bloomberg.

O Bernstein e o Jefferies acreditam que a escalada deste ano levou as avaliações para níveis extremos e que não deverá durar. Sean Darby, estratego do Jefferies, passou a estar "modestamente pessimista" para o setor e acredita que as ações já estão a negociar acima dos fundamentais. Já Noah Weisberger, do Bernstein, qualifica as tecnológicas de "injustificavelmente ricas".

Os resultados do primeiro trimestre que serão conhecidos nas próximas semanas serão determinantes para indicar qual deve ser o sentimento em relação a estas empresas: se ainda há margem para mais ganhos ou se estes já terminaram.

 

Jornalista

pub

Marketing Automation certified by E-GOI