Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Opinião
Pedro Fontes Falcão 21 de Março de 2017 às 20:20

Infelizes porquê?

Temos elevada segurança, com um clima, gastronomia e praias muito bons, custo de vida aceitável, um nível de educação e condições de saúde claramente superiores a muitos países do mundo, e somos infelizes??? Algo parece não bater certo

  • Assine já 1€/1 mês
  • 7
  • ...

O Relatório Mundial da Felicidade 2017 elaborado pelas Nações Unidas foi agora publicado, no Dia Mundial da Felicidade (20 de março). Portugal encontra-se um pouco abaixo do meio da tabela (89.º em 155 países), atrás de países destroçados por guerras (como Líbano e Líbia), países onde se esperam horas na fila do supermercado para conseguir comprar alguns produtos de necessidades básicas (Venezuela), do país com o número mais elevado de homicídios do mundo (o Brasil, no 22.º lugar), e acima mas quase empatados com um país com uma das maiores percentagens de população "abaixo da linha de pobreza" do mundo (Nigéria). E poderia citar mais alguns casos…

 

Temos elevada segurança, com um clima, gastronomia e praias muito bons, custo de vida aceitável, um nível de educação e condições de saúde claramente superiores a muitos países do mundo, e somos infelizes??? Algo parece não bater certo…

 

Com certeza, Portugal tem alguns aspetos a melhorar (incluindo pessoas em situações muito duras), mas admito também que precisemos de educar melhor os portugueses a saberem ser mais felizes. Por exemplo, olhando mais para os aspetos positivos em vez dos negativos de qualquer situação (comentando uma boa festa, dizendo que "foi divertida, com boa comida, pessoas animadas, local bonito" em vez do único comentário de "os croquetes eram uma porcaria"); vendo o copo meio cheio em vez de meio vazio; olhando para eventos negativos na vida como temporários em vez de permanentes ("tive azar", em vez de "sou um azarado") e como específicos e não gerais ("o meu chefe não gosta de mim" em vez de "ninguém gosta de mim"); e olhando para eventos positivos como permanentes em vez de temporários ("sou competente" em vez de "hoje tive um bom desempenho") e como gerais e não específicos ("sou talentoso" em vez de "sou talentoso no raciocínio lógico"); entre outros…

E, no final de contas, desejo a todos que sejam felizes !!!

 

Gestor e docente convidado do ISCTE-IUL

 

Artigo em conformidade com o novo Acordo Ortográfico

Ver comentários
Mais artigos do Autor
Ver mais
Mais lidas
Outras Notícias